Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

O que tem o canal Panda a ver com a evolução de João Félix? Bruno Lage explica

Bruno Lage falou de João Félix e do momento positivo do Benfica, na conferência de imprensa de antevisão do dérbi de quarta-feira (20h45, RTP1), para a Taça de Portugal

Tribuna Expresso e SIC Notícias

Partilhar

Será um dérbi diferente do anterior?

"Foi um jogo muito difícil, muito competitivo. Foi um resultado muito bom, fruto do nosso trabalho. Acredito que seja um jogo diferente, mas o que é mais importante para nós é manter o equilíbrio. Nas derrotas, como no Porto, não ficarmos tristes e muito preocupados, continuar a trabalhar, e estamos felizes com o jogo com o Sporting, mas hoje analisámos o jogo e ainda há muito trabalho a fazer. O que sinto é confianca e qualidade, com um jogo coletivo que vai de encontro ao que são as nossas ideias. Eu coloco uma enorme pressão em mim, no meu trabalho, no que quero controlar, no resto não. O foco é tremendo no treino e na tarefa, que é o que podemos controlar."

Mau momento do Sporting

"O facto deste novo jogo surgir num espaço de três dias é uma oportunidade para as duas equipas. Para o Sporting, é uma oportunidade de dar uma imagem diferente. Mas não esquecemos que foi considerado o campeão de inverno há 15 dias. Para nós é mais uma oporotundiade de dar continuidiade ao nosso trabalho. Não me distraio com outras coisas. A nossa forma de estar é olhar para o que foi o jogo e treinar e jogar. Jogando de três em três dias, nós vamos sair de um jogo e entrar noutro sem treinar. É como estar na faculdade, termos um exame e não podemos estudar, temos logo outro exame. Temos de arranjar estratégias, como a utilização do vídeo. Mas, numa fase como a nossa, precisamos de treinar para consolidar ideias novas e ganhar confiança. Mas tem sido um desafio e é visível a nossa evolução no jogo."

Fejsa e Jonas estão fora do dérbi

"Sim."

Haverá mexidas no onze?

"Temos de conhecer os jogadores e a forma de recuperarem. Há várias formas de trabalhar a recuperação, nós recuperamos em intensidade. Há jogadores que recuperam de formas diferentes. Mas iremos apresentar uma equipa competitiva e determinada."

Foco nas bolas paradas

"Sim, temos tentado aproveitar ao máximo tudo o que é o treino. Aproveito também para explicar que na equipa técnica - é verdade que sou o treiandor principal e sou eu que acabo por decidir - já tivemos tempo na equipa B em que tivemos um período para criar dinâmicas na equipa técnica e neste caso das bolas paradas foi um trabalho enorme do Nélson Veríssimo e do Alexandre Silva, agora também com o mister Pietra. Tem-se falado também que somos mais competentes na transição defensiva e fica-se com a idea do Benfica ser uma equipa de transições, o que não é verdade. Nós queremos ter bola e construir a partir de trás e uma equipa só consegue ser mais equipa tendo mais bola. Queremos ter bola, porreiro, mas quando a perdemos o que fazemos? Então temos de trabalhar esse momento. Quanto mais vezes recuperarmos a bola, mais bola temos, e se for no meio-campo ofensivo, melhor, porque estamos mais perto da baliza adversária. Em termos ofensivos, a quantidade de vezes que começamos a construir num corredor e vamos acabar no outro... E há também a questão das receções e transições orientadas, explorando o espaço entre linhas e na profundidade, porque os jogadores sabem onde estão os colegas."

As exibições de João Félix

"Fartei-me de rir hoje quando vi a capa do jornal porque lembrei-me de um episódio, ontem, com o meu filho Jaime, que tem três anos. Não sei se vê [o jornalista] o canal Panda, mas quando cheguei a casa ele estava a ver o Super Wings, no canal Panda. Eu disse-lhe isso e ele corrigiu-me e disse-me que estava a ver o Super Wings equipa, que eles agora trabalham em equipa. E eu pensei: porreiro, já estão a educar os miúdos que têm de trabalhar em equipa. O João Félix tem o valor que tem, se trabalhar em equipa, tal como o Bruno Lage também tem de trabalhar em equipa. O ponto base é trabalharmos como equipa."

Momento positivo

"Lembro-me do início da época, de um belo jogo com o Borussia. As equipas vão tendo momentos, ao longo da época há momentos negativos e positivos, é preciso ter capacidade de superação para sair dos momentos. A equipa que não treina perde coisas. foi o que disse sobre o exame, seja de que disciplina for: se você não estuda e está sempre a fazer exames, veja o que acontece. Se deixamos de treinar o nosso jogo, as coisas vão-se perdendo. É aproveitar o bom trabalho que foi feito e ir no bom caminho, de continuidade e evolução".