Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Bruno Lage e “a análise que ninguém vê”: os trintões Fejsa e Samaris “a ajudar o miúdo Tino”, o Adel “morre pela equipa” e o sargento Jardel

Em antevisão ao Benfica-Paços de Ferreira (sábado, 21h30), da 1ª jornada da Liga, Bruno Lage falou de quase todos os jogadores do plantel, elogiando a sua postura competitiva

tribuna expresso

Partilhar

André Almeida já está recuperado mas...

"Ainda não estará no jogo. São dez semanas sem treinar e precisa de treinar."

Quem vai fazer o lugar de Gabriel (que está lesionado)?

"Não é o lugar do Gabriel, mas quem vai ocupar essa posição... Ainda não disse aos jogadores e eles são sempre os primeiros a saber quem vai jogar".

Quais os efeitos da euforia no plantel?

"Euforia de fora ou de dentro? De fora. É normal as pessoas ficarem motivadas. Fizemos o que pretendíamos nestas cinco semanas, com uma entrada forte na época, com o primeiro objetivo conquistado. Tivemos enorme qualidade no trabalho, mas a entrada no campeonato é agora e vamos encarar o jogo de amanhã com determinação. Vou dizer muito simplestmente qual a nossa euforia: vencemos, temos um dia de folga e depois chegamos aqui as 8 da manhã e saímos às 8h da noite a preparar da melhor maneira o jogo com o Paços".

Bruno Lage entrou a meio da época na equipa. Começar a época de início traz mais pressão?

"Não."

Quem ficou fora da convocatória da Supertaça está mais perto de sair da equipa?

"Há aí uma falha de análise. Vocês viram três jogos nos EUA mas fizemos seis. Em quantos o Rafa iniciou a partida? Pois. Se contabilizarem pela TV há uns que fizeram mais minutos que outros mas fizemos outros jogos à porta fechada e a distribuição de minutos está muito equilibrada por todos os jogadores."

A análise ao Paços

"Analisámos os jogos que realizaram. Quando estava na equipa B defrontámos o Paços. Agora vimos os jogos que realizaram perante Moreirense e Estoril. O Filó mostrou assim que entrou no Covilhã a recuperação que fez na tabela. O Paços está a crescer como equipa, por isso antevemos uma equipa com a qualidade que caracteriza o trabalho do treinador."

Rui Costa disse que mais difícil do que conquistar o campeonato é defendê-lo. É assim?

"Não lhe sei responder. Acho que a grande diferenca é o que sinto. Como vamos encarar a época. Podemos dar de avanço e ainda vamos recuperar como no ano passado? É um pensamento errado. Temos de entrar convictos e determinados em cada jogo, como na Supertaça. Temos de ter essa noção: quem não quer vencer o campeão? Os jogadores estão habituados e temos de saber conviver com isso. Todos querem vencer a nossa equipa e nós queremos vencer todos."

Antevisão da época

"Vou responder ligando ao que foi a nossa forma de jogar e a análise do último jogo. Na segunda-feira tive oportunidade de ver que tipo de análises foram feitas à nossa equipa. Mas há uma coisa que nenhum de vocês consegue perceber, é aquela análise que ninguém vê e que nós temos de dizer: nós vimos um Ody a marcar presença, sabendo que nós queremos um guarda-redes. "Estou aqui e podes contar comigo", foi isso que ele disse e é isso que nós queremos. Vi um Gabriel a vencer por 5-0 e a conquistar cada lance como se fosse o último e a lesionar-se. Seferovic e Raúl zero golos, mas ninguém correu como eles. A nossa forma de jogar depende muita da forma como os nossos aançados correm. O André Almeida merecia estar na Supertaça e não jogou por estar ainda lesionado. Durante um mês ele jogou lesionado e agora está nesta situação. Fejsa e Samaris, 30 anos cada um, e a treinarem de forma tranquila e com motivação enorme para ajudar o miúdo Tino. O Adel, que não foi o treinador que lhe deu oportunidade, foi o Benfica e os colegas, e ele a cada cinco minutos que lhe damos morre pela equipa. Zivkovic e Cervi tiveram de treinar a lateral esquerdo e estiveram lá, a ajudar a equipa. Depois vocês viram o abraco que dei ao Bruno Fernandes mas eu vi foi o abraco do Pizzi ao Chiquinho, que o substuiu antes, já no final do jogo. Por último, o capitão Jardel que funciona como um sargento e é só olhar para o sorriso dele a levantar a taça. As pessoas tem de ter consciência que temos grandes jogadores mas acima de tudo grandes homens. Temos toda a gente disponível para ajudar e todos a perceber que têm, por posição, um colega para ser mais competitivo e competente."

Alterações no FC Porto, que deixou sair vários titulares, e no Sporting, que mantém Bruno Fernandes

"Sobre o Sporting vou comentar apenas o seguinte: acho que o Bruno é um jogador extraordinário e, ficando, fica a equipa mais forte, são os próprios colegas a dizer isso. Sobre o FC Porto, tem um excelente treinador, foi campeão nacional há dois anos e no ano passado fez duas finais, uma campanha extraordinária na Champions e perdeu o campeonato por dois pontos. Vai construir uma equipa muito competitiva e temos de estar preparados para isso."