Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Luís Filipe Vieira: "Estamos tristes, para não dizer que estamos envergonhados"

Presidente do Benfica compareceu na zona mista após a derrota dos encarnados por 3-1 em casa do Zenit e sublinhou que a equipa ainda não está derrotada, apesar da desilusão do resultado. Deixou ainda esclarecimentos sobre os acontecimentos na última Assembleia Geral do Benfica para outro momento

Tribuna Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

Luís Filipe Vieira compareceu na zona mista do estádio Krestovky e falou aos jornalistas sobre o desaire do Benfica em São Petersburgo, a segunda derrota dos encarnados em outros tantos jogos nesta edição da Champions.

"Como devem imaginar qualquer benfiquista deve estar super chateado neste momento, para não dizer que estamos bastante tristes. Mas ali dentro no balneário já disse que é expressamente proibido pensar que estamos derrotados. Esta equipa tem valor para fazer mais e melhor. Ainda faltam quatro jogos e tenho a certeza que vamos lutar até aos limites daquilo que somos capazes de fazer e com o valor que eles têm. Acreditamos nos jogadores e que vamos conseguir os nossos objetivos", começou por dizer o presidente do Benfica.

"Eu apareço pouco e normalmente nas vitórias nem apareço, apareço mais nas derrotas. Estas alturas são complicadas de gerir, são complicadas para nós porque vivemos o Benfica intensamente e nesta altura temos de estar unidos e não a mandar tiros para o ar. Aqui trabalha-se com muito profissionalismo, nada foi descurado, não descurámos esta prova, queremos estar na Europa e com o plantel que temos de certeza que vamos dar respostas concretas. A todos os benfiquistas digo que estamos tristes, para não dizer que estamos envergonhados, mas esta é a altura para levantar bem a cara. É preciso acreditar no que estamos a fazer e estamos no caminho certo. Fomos derrotados, mas faltam quatro jogos e é um grupo equilibrado", frisou ainda.

Sobre os acontecimentos na Assembleia Geral do Benfica, em que Luís Filipe Vieira se desentendeu com um sócio, chegando mesmo a segurar o homem pelos colarinhos, o líder encarnado deixou esclarecimentos para outra altura.

"Na altura própria falaremos nisso. Há um plenário de órgãos sociais convocado para um destes dias e, a partir daí, o nosso presidente da mesa da assembleia-geral irá comunicar qual foi a decisão", revelou.