Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Administração da SAD do Benfica aprova relatório sobre condições da OPA

Lusa

Tiago Miranda

Partilhar

O Conselho de Administração da SAD do Benfica aprovou esta segunda-feira, por unanimidade, o relatório sobre a oportunidade e as condições da oferta pública de aquisição (OPA) parcial lançada em 18 de novembro.

Em relatório publicado no sítio oficial na Internet da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD benfiquista conclui que "a oferta, nos moldes em que lhe foi apresentada, é oportuna e a contrapartida é justificada, reunindo as condições adequadas à sua aceitação por parte dos seus destinatários".

"É crucial que seja dada continuidade à atividade empresarial da Benfica SAD, como os termos da oferta asseguram, mantendo-se como sociedade emitente de ações admitidas à negociação em mercado regulamentado e assim com dispersão de capital junto do público", assinala o relatório.

O anúncio preliminar de lançamento da OPA da Sport Lisboa e Benfica (SLB) SGPS sobre 28,067% do capital da sociedade foi enviado na segunda-feira passada à CMVM e apontava para a aquisição de 6.455.434 ações de categoria B, ao preço de cinco euros por ação, no valor máximo de 32,28 milhões de euros.

Na mesma informação enviada ao mercado é referido que o preço de cinco euros por ação visa assegurar que os acionistas que adquiriram ações em 2001, na altura da entrada das ações em bolsa, possam vendê-las nesta OPA a um valor nominal semelhante ao então verificado.

O capital da Benfica SAD é composto por 23 milhões de ações, sendo 9,2 milhões de categoria A e 13,8 milhões de categoria B, e é sobre estas últimas que a OPA incide. De acordo com o anúncio preliminar enviado ao mercado, a SLB SGPS detém 9,2 milhões ações de categoria A, correspondentes a 40% do capital social da SAD do Benfica, sendo ainda titular de 5,4 milhões de ações da categoria B, representativas de 23,6496% do capital da sociedade.