Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

“Gabriel tem paresia do VI par craniano esquerdo, com limitação da abdução, que condiciona dipoplia” e vai ficar parado indeterminadamente

O médio brasileiro Gabriel, do Benfica, fez exames e testes a um problema ocular que afastou “cenários de maior gravidade”, ainda que o clube de futebol ‘encarnado’ não consiga apontar uma data de regresso

Lusa

Carlos Rodrigues

Partilhar

O médio brasileiro Gabriel, do Benfica, fez hoje exames e testes a um problema ocular que afastou “cenários de maior gravidade”, ainda que o clube de futebol ‘encarnado’ não consiga apontar uma data de regresso.

Depois de encontradas as primeiras queixas “relacionadas com a visão” após a vitória por 3-2 com o Famalicão, para a Taça de Portugal, em 04 de fevereiro, o jogador ficou de fora da derrota por 3-2 em casa do FC Porto, para o campeonato, e o 1-1 que apurou as ‘águias’ frente aos famalicenses, na terça-feira.

“Gabriel tem paresia do VI par craniano esquerdo, com limitação da abdução, que condiciona dipoplia. Trata-se de uma situação que impossibilita determinar um prazo para o regresso à sua condição plena”, pode ler-se numa nota publicada pelos lisboetas no sítio ‘online’ oficial.

Garantindo que a prioridade é evitar riscos adicionais e que a atividade quotidiana “não está em causa”, a formação explica ainda que o jogador de 26 anos vai continuar a deslocar-se para o centro de treinos e “fazer o trabalho físico que se entender por adequado”.