Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Bruno Lage: "Nos últimos minutos sentimos que era preferível segurar o resultado"

Treinador do Benfica admite dificuldades da equipa em controlar as transições do Shakhtar, mas sublinha que a eliminatória está em aberto e que não há crise na Luz

Tribuna Expresso

SERGEI SUPINSKY/Getty

Partilhar

Tudo em aberto

“Sabíamos que a eliminatória não seria finalizada aqui e o resultado permite-nos pensar seguir em frente. Após o empate ficámos por cima, mas aconteceu o que aconteceu. Agora vem o Gil e queremos vencer, que é muito importante”

Golos sofridos

“Erros todos cometem, mas estamos a ser muito penalizados agora. Sem bola e hoje até com bola. Empenhamo-nos todos ao máximo para que esta fase passe. Ao mínimo erro está a acontecer um golo do adversário e temos de saber reagir. A seguir ao 2-1 voltámos a ter uma boa resposta e tentámos chegar ao empate”

Entrada de Samaris

“Nos últimos minutos sentimos que era preferível segurar o resultado, porque estávamos a permitir transições ofensivas ao adversário. Entra Samaris e fecha-se o resultado, que nos permite discutir a eliminatória no jogo seguinte”

Crise?

“Não, a crise são dois jogos com o Famalicão que nos permitem chegar à final da Taça e duas derrotas no campeonato que nos permite estar em 1.º lugar e agora uma eliminatória em aberto”