Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Bruno Lage: "Não estamos a responder. A minha situação sempre foi vista como uma solução, quando passar a ser problema, logo se vê"

Na conferência de imprensa após o empate (1-1), no Bonfim, contra o Vitória, o treinador do Benfica falou do "momento de produção" da equipa e disse que a equipa tem de "arranjar soluções para marcar mais golos que o adversário"

Tribuna Expresso

CARLOS COSTA/Getty

Partilhar

A análise ao que aconteceu

"Mais importante do que o jogo é falar do momento de produção. Não estamos a responder. Estamos num momento em que tanto num jogo, como no outro, falhámos penáltis que nos podiam dar pontos. Não nos escondemos de nada, damos a cara, mas temos de continuar para nos levantarmos o mas rápido possível. Quanto mais tempo estivermos a lamentar, é tempo perdido. É olhar em frente, não lamentar e seguir em frente. Nos últimos jogos andamos a correr atrás do prejuízo."

Mas, porquê?

"Estamos num momento em que não conseguimos marcar golos, criamos algumas oportunidades, mas o Vitória fechou-nos os espaços, meteu muita gente à frente da baliza. Tentámos desmontá-los, tirá-los de lá, mas, nas oportunidades que criámos, não conseguimos marcar. Nem com um penálti. Temos de arranjar soluções que passam por marcar mais golos do que o adversário."

O seu futuro

"Não consigo falar em termos de futuro. Estivemos um ano a vencer, agora estamos há um mês sem conseguir vencer. A minha situação sempre foi vista como uma solução, quando passar a ser problema, logo se vê."

O terceiro penálti falhado por Pizzi, em dois jogos

"É o momento. Vai-nos acontecendo estas coisas, não há que retirar a confiança neste momento. Marcou o primeiro. Depois, parece que foi visível, houve um problema com a relva. Há relvados nesta Liga com muita areia. Mas isso não é um problema do Vitória, nem é desculpa. Vocês viram que ele bateu e saltou um pedaço de relva. O próximo jogo é sempre o ideal para mostrar. Era nossa ambição vencer, mas não conseguimos."