Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Benfica. O candidato Bruno Costa Carvalho tem 18 anos de sócio. Os estatutos do clube exigem que tenha 25 para ser presidente

É o próprio empresário que reconhece: faltam-lhe alguns anos de sócio para poder concorrer contra Luís Filipe Vieira nas eleições de outubro. Costa Carvalho, todavia, argumenta que o atual líder também chegou à presidência nas mesmas condições. Só que, em 2010, os estatutos mudaram

Pedro Candeias

ANDRE KOSTERS / LUSA

Partilhar

No longo post que fez no Facebook a anunciar a sua candidatura à presidência do Benfica, Bruno Costa Carvalho assumiu não reunir as condições necessárias para ir a eleições: o empresário tem “18 anos de sócio” e os estatutos exigem que tenha pelos menos 25. Bruno Costa Carvalho, no entanto, argumenta que devia poder candidatar-se, pois como concorreu contra Luís Filipe Vieira já “em 2009, o meu direito a ser candidato a Presidente do Benfica é inalienável“. “Até porque”, prossegue Bruno Costa Carvalho, o “próprio Presidente também já foi eleito com base em estatutos anteriores e não nos actuais, como todos sabemos. A mesma lógica aplica-se a ambos. Espero que isto não seja sequer um tema na campanha”. Aqui, Costa Carvalho tem razão: em 2009, quando concorreu pela primeira vez, era possível fazê-lo apenas com cinco anos de sócio efectivo e 23 anos de idade; só que, em 2010, houve uma mudança estatutária aprovada em Assembleia Geral.

O ponto 2 do artigo 61.º dos estatutos do Benfica é explícito a propósito disto: “o Presidente da Direcção terá obrigatoriamente pelo menos vinte e cinco anos ininterruptos como sócio efectivo, concomitantes com a data da eleição”. Já o ponto 3 do artigo 58.º, sobre “actos eleitorais”, esclarece que é ao presidente da Mesa da Assembleia Geral do Benfica que compete “admitir as candidaturas, verificar da sua regularidade, podendo dar um prazo de quarenta e oito horas para a correcção de qualquer deficiência na apresentação das mesmas, notificando para o efeito, por qualquer modo, o primeiro proponente”. Portanto, é Luís Nazaré quem decidirá sobre o tema.

As eleições à liderança do Benfica estavam marcadas para outubro, antes da eclosão da pandemia do novo coronavírus, e Bruno Costa Carvalho é a segunda figura a assumir-se como adversário de Luís Filipe Vieira que dirige o clube da Luz desde 2003; o outro concorrente é Rui Gomes da Silva, antigo vice-presidente do Benfica.

Numa curta biografia disponibilizada no wook, Costa Carvalho diz-se “pai de três adolescentes, licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, tem um MBA tirado na Cardiff Business School e uma segunda licenciatura em Marketing no The Chartered Institute of Marketing em Londres, tendo tido, ainda, uma carreira como docente universitário na área do Marketing”. O empresário criou o Porto Canal e fundou a Rádio Estádio, projeto que encerrou por dificuldades financeiras.