Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Bruno Lage: "Se essas declarações ofenderam, e, pelos vistos, parece que sim, aqui estou eu a lamentar o sucedido e a retratar-me"

Na conferência de imprensa de antevisão do Marítimo-Benfica (segunda-feira, 18h, SportTV1), Bruno Lage lamentou as declarações que fez sobre os jornalistas e garantiu que está pronto para lutar pelo campeonato até ao fim, com o apoio de todos. Também aproveitou para enviar "um abraço" a Sérgio Conceição, que se mostrou solidário com o colega de profissão

tribuna expresso e sic notícias

Partilhar

O Marítimo e as ausências de Rúben Dias e Gabriel

"Antes de responder à sua pergunta, apenas duas considerações: a primeira, para aproveitar para felicitar um grande homem, um homem honesto, sério e verdadeiro, que é o meu pai, que faz hoje anos. Estarei eternamente grato por ele me ter passado estes valores. Era uma oportunidade única de lhe enviar os parabéns em direto.

A segunda consideração, porque entendi que seria o local certo para fazê-lo, tem a ver com as minhas declarações na última conferência. Lamento que tenham causado alguma confusão ou perturbação, nunca foi minha intenção ofender ninguém. As minhas declaraçõs foram feitas em função de uma pergunta especifica que se tinha repetido constantemente [sobre o possível regresso de Jorge Jesus ao Benfica]. Foi uma situação específica e as minha declarações foram nesse sentido. Nunca tive problemas com ninguém, nem árbitros, nem colegas, nem jornalistas, nem comentadores. Se essas declarações ofenderam, e, pelos vistos, parece que sim, aqui estou eu a lamentar o sucedido e a retratar-me no local próprio, que é a conferência de imprensa. Não era minha intenção ofender a vossa classe. Da minha parte deixa de ser assunto, é um ponto final.

Sobre a sua pergunta, é um jogo muito importante para nós. O Marítimo tem uma excelente equipa, com uma equipa técnica muito experiente. É um adversário muito complicado e temos de fazer um grande jogo. Temos várias soluções mas só serão conhecidas à hora do jogo."

O futuro de Lage

"O que lhe posso dizer é o que vai na minha cabeça e de uma forma muito clara é disputar este campeonato até ao fim e ganhar e vencer a Taça de Portugal, porque foi algo que eu e os meus jogadores conseguimos, chegar à final. O que passa pela minha cabeça é lutar pelo campeonato até ao fim e pela Taça."

Sente-se a prazo no Benfica?

"Não. Não sei como encara a sua vida mas a minha é sempre encarada de forma positiva. O que vai na minha cabeça é disputar este campeonato até ao fim e vencer a Taça de Portugal."

Possível regresso de Jorge Jesus ao Benfica

"Não tenho qualquer comentário a fazer sobre isso."

Pedido de desculpas pelas declarações sobre os jornalistas

[O assessor de imprensa do Benfica, Nuno Farinha, impede Bruno Lage de responder: "Esse tema não será mais comentado. Se quiser fazer outra pergunta, pode fazer"].

Continuidade do Benfica

"Mais uma pergunta sobre a continuidade. No ano e meio em que cá estou, nunca aqui estive a recordar o que de positivo fizemos. Se há recorde que tenho na cabeça é este, o negativo, porque o Benfica nunca tinha passado por este momento. Estou plenamente consciente disso. Desde o primeiro dia, o que me caracteriza é lutar e trabalhar e preparar os jogadores e o jogo seguinte da melhor forma. É isso que tenha na cabeça. Depois deste reinício irregular, temos de nos preparar para resolver, apresentar soluções para vencermos os jogos. Aquilo que quero é o que os adeptos querem. Eu quero vencer. A alegria que podemos proporcionar a quem nos apoia. É isso que queremos. É essa alegria e é esse conjunto de vitórias e forma de jogar que queremos e trabalhamos de forma empenhada para que seja uma constante. Queremos preparar o presente e o futuro para que o Benfica seja cada vez melhor e maior."

Resultado na Madeira será decisivo para a carreira?

"Para a minha carreira? Não... Com toda a força, motivação e determinação, desde que cá cheguei, vamos disputar o campeonato até final e vencer a Taça de Portugal. É isto que tenho na cabeça, pelas minhas convicções e pela forma como vejo a equipa treinar."

Como está o grupo?

"Os que cá estão e os que foram... Recentemente recebi um mensagem de um grande que nos deixou, deve estar agora no Brasil a gozar as merecidas férias, depois de uma excelente carreira. Com os treinadores que teve e carreira que fez, ter a humildade para me mandar a mensagem que enviou... Aproveito para mandar um abraço ao Jonas porque da mesma maneira que eu o marquei, ele marcou muito a minha carreira."

Dificuldades nas bolas paradas defensivas

"É uma boa pergunta. Todas as equipas têm forças e fraquezas essas fraquezas evidenciam-se mais quando há golo. Temos trabalhado muito nisso. Preparamos isso também em função dos problemas que o adversário provoca. As equipas preparam-se para atacar um determinado lugar. Temos trabalhado muito isso. Temos mais do que uma solução para defender determinado lugar. Mas não podemos dar altura aos nossos jogadores ou uma postura diferente nesse momento. Temos de trabalhar muito e enquanto treinador tenho de esconder as nossas fraquezas e potenciar as nossas virtudes. Não só nesse momento mas em tudo."

Tem apoio da direção e da administração?

"Claramente."

Vai mudar a tática e os jogadores ou vai dar continuidade?

"Continuidade de quê? A continuidade é trabalhar. Revolução no onze? Há seis ou sete meses lembro-me de estar aqui a dizer que quando se muda é porque se muda, quando não se muda é porque não se muda. Temos uma equipa muito boa, com muita gente disponível para querer ajudar. Nunca desisti de ninguém, nunca desisti do Adel, e agora do Zivkovic, ele apareceu a dar sinais, perdeu peso e teve uma reentrada muito boa. Se neste momento está com esta disponibilidade para ajudar, imagine como estão os outros. Sinto a equipa totalmente comigo e disponível para ajudar. Se eu nunca desisti de ninguém, também não vou desistir de mim. Num dia foi das 8h às 20h, no outro das 8 às 20h02 e no outro das 8h as 18h. É a minha dedicação.

Deixem-me só dizer que foi com agrado que recebi as palavras do Sérgio Conceição na sua conferência. Da mesma foram que ele não gosta de ver um treinador maltratado, ele sabe o que é esta vida, recentemente ele também passou por essa situação e também não fiquei feliz. É sinal de que não há inimigos, há adversários. A tal pergunta específica também apareceu para ele... Um abraço para ele."

Sérgio Conceição: "Se gosto de ver discutido na praça pública um colega de profissão, que é o Bruno Lage, não gosto. Tenho esse respeito"

Na conferência de imprensa de antevisão do Paços de Ferreira-FC Porto (segunda-feira, 21h15), Sérgio Conceição falou sobre a situação do Benfica, particularmente das críticas endereçadas a Bruno Lage