Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Veríssimo: "Acho que nos primeiros dias, não vou negar, a saída do Bruno teve um impacto forte nos jogadores. Era alguém de quem gostam"

Na sua primeira conferência de imprensa enquanto treinador (interino) do Benfica, Nélson Veríssimo descreveu o sentimento do balneário após a saída de Bruno Lage do clube, antes do jogo com o Boavista, no sábado (21h15, SportTV1)

tribuna expresso

Picture Alliance

Partilhar

O primeiro jogo como treinador interino

"Acima de tudo, estou com espírito de missão. Tivemos quatro treinos para preparar o jogo com o Boavista e isso é o foco principal, é preparar o jogo que temos."

Conversa com o presidente e futuro

"Só vou falar daquilo que foi a preparação do jogo com o Boavista. Tudo o que se vai passar para além disso, não vou falar. Foi-nos pedido para preparar os treinos atá ao Boavista e foi isso que aconteceu. Os jogadores tiveram um grande empenho, como foi apanágio antes, com o mister Bruno Lage. O foco foi perceber as dinâmicas do Boavista e dar uma boa resposta no jogo de amanhã."

Benfica afastado do título?

"Vou falar do sentimento dos jogadores: matematicamente ainda é possível. Temos cinco jogos pela frente e enquanto essa possibilidade estiverr em aberto nós vamos lutar por ela, a começar pelo jogo de amanhã."

Haverá mudanças na equipa que jogará?

"É uma pergunta que suspeitei que pudesse acontecer. Em quatro dias não há muito para mudar. Eu estava integrado numa equipa técnica liderada pelo Bruno Lage, que tinha uma forma de trabalhar e de ver o jogo com a qual muito me identifico. No último jogo tínhamos dois jogadores que estavam castigados e que agora podem ser opção para amanhã. Portanto acho que a resposta está dada."

Quando Bruno Lage entrou apostou em João Félix. Agora há algum "trunfo na manga"?

"Acho que não são situações comparáveis. A entrada do meu companheiro e amigo Bruno Lage é diferente da situação que estamos agora a viver portanto acho que é uma situação que não se coloca."

Sendo o responsável pelas bolas paradas da equipa, também se sente responsável pelo insucesso da equipa?

"Evidentemente que sim, eu e todos os elementos da equipa técnica, os que saíram e os que ficaram, e os jogadores. Não podemos colher só os louros, temos de assumir quando as coisas correm menos bem. Sabemos que temos alguns golos sofridos de bola parada e acho que não seria benéfico direcionar a nossa análise só para essa situação. Temos outros momentos do jogo em que temos problemas mas outros em que temos muito potencial, deve haver uma análise global e não apenas de uma análise de um momento. Temos tido esses problemas mas, como já foi referido pelo mister Bruno, é algo em que temos vindo a trabalhar e os aspetos têm sido corrigidos:"

Qual a principal preocupação nestes dias?

"Acho que nos primeiros dias, não vou negar, a saída do Bruno teve um impacto forte nos jogadores. Eles sentem que fruto da sequência de resultados ele saiu. Essa saída tem impacto porque era alguém de quem gostam e que podia estar aqui a continuar a liderar esta equipa técnica. Portanto criámos situações em que pudessem voltar a ter alguma alegria, para preparar o jogo. De resto as rotinas de trabalho mantiveram-se."

Qual a ideia de jogo de Veríssimo?

"Penso que é um bocado prematuro responder a essa questão. Orientei o meu pensamento e energias para o jogo com o Boavista. É importante para nós e temos de ganhar para acalentar a esperança e chegar ao título. É uma equipa muito bem organizada, liderada pelo mister Daniel Ramos. Não faz muitos golos mas também não sofre muitos golos. Será uma tarefa difícil mas acredito que estaremos à altura."

Taraabt ainda está lesionado?

"O Adel continua lesionado e não vai a jogo."

Como dar a volta a esta situação?

"Julgo que o melhor remédio será ganhar. Sabemos que vimos de um ciclo que não é positivo e a melhor forma de quebrá-lo é ganhar. Os jogadores também estão conscientes disso. Sinto que existe muito foco e muita ambição para dar uma resposta positiva amanhã."

Jogadores já festejaram golos junto a Veríssimo, há ligação especial?

"O bom momento era com todos os elementos da equipa técnica. Sei que às vezes passou a imagem que isso não era assim, mas havia bom ambiente entre todos os jogadores e equipa técnica. Da mesmo forma que festejaram comigo, também festajaram com o Bruno, com o Alexandre e com o Fernando, que estava no banco de apoio."

Forma como a equipa entrará em campo

"Acredito que a equipa vai dar uma resposta positiva, estes quatro treinos deram-nos essa ideia. É agora esperar pelo início do jogo. Os jogadores estão tranquilo e conscientes da responsabilidade que têm e da importância de uma vitória. Estamos tranquilos relativamente ao que vai acontecer amanhã."

Se és alemão, espanhol, argentino, português, jovem, menos jovem, desempregado ou a trabalhar, é provável que sejas “apontado” ao Benfica

Sampaoli, antigo selecionador da Argentina, é o último nome a ter sido contactado por Luís Filipe Vieira para substituir Bruno Lage que até terá saído do Benfica empurrado pelo presidente. Nesta lista, cabem também Pochettino, outro argentino, o espanhol Emery, o alemão Nagelsmann, e os portugueses Marco Silva, Leonardo Jardim e - o preferido do presidente - Jorge Jesus. Os critérios para a escolha parecem extraordinariamente largos, mas normalmente é assim mesmo