Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Benfica afinal quer ir buscar €50 milhões a investidores

SAD liderada por Vieira aumenta montante a captar junto de investidores. Na atualização dos dados da operação, consta já a saída de Lage e entrada de Veríssimo

Diogo Cavaleiro

JOSÉ COELHO

Partilhar

O Benfica quer pedir mais dinheiro emprestado do que o inicialmente previsto. Até aqui, o objetivo era obter um financiamento de 35 milhões de euros ao colocar obrigações nos investidores. Esta quarta-feira, a SAD anunciou que o montante a captar é de 50 milhões de euros. O juro continua a ser de 4%.

“Serão emitidas até 10.000.000 de obrigações, com o valor nominal unitário de €5 e global de até €50.000.000”, indica a adenda ao prospeto emitido no mês passado que anunciou a operação, publicada no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O objetivo inicial era de emitir 7 milhões de obrigações, até 35 milhões de euros.

Estes títulos, que dão um juro de 4% aos investidores por ano, podem ser subscritos até sexta-feira, 10 de julho. Há, portanto, dois dias para a subscrição - normalmente, as SAD promovem este aumento do montante quando a procura parece aproximar-se desse montante.

Ao emitir as obrigações, a SAD do Benfica financia-se em 50 milhões de euros, sendo que terá de pagar juros anualmente e devolvê-las, na sua totalidade, em 2023.

O aumento de cerca de 40% do montante a captar é decidido mesmo apesar da pandemia de covid-19 (o motivo pelo qual o FCP pediu a investidores para adiar o reembolso de 35 milhões de euros de obrigações que tinha para fazer este ano).

Com esta decisão, aumentam os encargos que a empresa presidida por Luís Filipe Vieira (que já anunciou que se vai recandidatar) enfrenta: de 1,2 milhões, passam agora para 1,6 milhões de euros. Dos 50 milhões, serão deduzidos 1,35 milhões referidos a comissões de organização e coordenação da operação (e impostos), a pagar sobretudo ao Haitong Bank. Há ainda 210 mil euros a pagar a consultores, auditores e publicidade, e 38,2 mil euros para a CMVM, Interbolsa e Euronext. Assim, “a receita global líquida da Benfica SAD estimada será de €48.399.800, deduzida das comissões e dos custos acima referidos.”

Nesta adenda ao prospeto, o Benfica faz também uma atualização: ao contrário do que estava no prospeto inicial, Bruno Lage já não é o treinador, constando já o nome de Nélson Veríssimo como técnico da equipa principal.

Este tipo de emissões de obrigações tem sido recorrente por parte das SAD dos principais clubes nacionais.