Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Benfica venceu Bournemouth por 2-1

A equipa de Jorge Jesus ganhou ao Bournemouth, que esta época jogará no Championship, segunda divisão inglesa, com golos de Taarabt e Éverton Cebolinha

Lusa

TIAGO PETINGA/LUSA

Partilhar

O Benfica venceu hoje os ingleses do Bournemouth, por 2-1, em jogo de pré-temporada disputado no Estádio da Luz, com golos de belo efeito numa primeira parte com muita intensidade e bom futebol dos ‘encarnados’.

O médio marroquino Taarabt, aos 14 minutos, e o reforço brasileiro Éverton, aos 21', apontaram os golos da equipa comandada por Jorge Jesus, enquanto o holandês Arnaut Danjuma, aos 17', fez o golo do Bournemouth, que vai disputar o segundo escalão de Inglaterra, após ter sido despromovido na época transata da Liga inglesa.

Jorge Jesus não pôde contar com o guarda-redes Helton Leite, os defesas Jardel e Grimaldo, o médio Samaris e o avançado Pedrinho, devido a lesão, deixando de fora da ficha de jogo, por opção técnica, o médio David Tavares e os avançados Jota e Dyego Sousa.

Com grande intensidade, pressão alta e ordem para atirar de meia distância, o Benfica apresentou movimentações ofensivas interessantes, sobretudo na primeira parte, diante dos ingleses, que resultaram em várias situações de perigo e jogadas de muito bom nível no último terço do terreno, a começar pelo fantástico ‘tiro’ ao ângulo superior de Taarabt, aos 14 minutos, num lance que se iniciou com uma recuperação de bola do marroquino na zona defensiva dos ingleses.

Respondeu rápido o Bournemouth, com outro bom golo, aos 17', por intermédio do holandês Arnaut Danjuma, que, à entrada da área, rematou em jeito, após assistência do espanhol Diego Rico, mas o Benfica continuou intempestivo e, aos 21', Éverton mostrou serviço com novo tento de belo efeito, ao apanhar a bola em zona frontal e ao rematar junto ao chão e ao poste esquerdo de Asmir Begovic, recolocando as ‘águias’ na frente.

Ao intervalo, Jorge Jesus alterou a dupla atacante, com as entradas da contratação Waldschmidt e de Vinícius para os lugares de Pizzi e Seferovic, para uma segunda parte bem mais ‘adormecida’, fruto sobretudo das muitas substituições efetuadas pelos dois treinadores.

O ritmo baixo resultou em poucas aproximações às balizas, com o Benfica a almejar o golo com algum perigo apenas aos 86 minutos, por Diogo Gonçalves, que entrou aos 67, juntamente com Florentino, Gabriel e Cervi.

Gilberto foi outra ‘cara nova’ a mostrar-se aos adeptos, rendendo André Almeida aos 70, com Ferro e Chiquinho a serem as últimas ‘armas’ lançadas por Jorge Jesus, para render o internacional belga Jan Vertonghen, igualmente ‘reforço’, e Nuno Tavares, fazendo recuar Cervi para a lateral esquerda nos últimos minutos do encontro.

O guarda-redes Svilar e os defesas Tomás Tavares e Morato constaram da ficha de jogo, mas acabaram por não ser opções para o teste dos ‘encarnados’, que disputarão a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões de futebol daqui a cerca de duas semanas.

Onze do Benfica:

Benfica: Vlachodimos, André Almeida, Rúben Dias, Vertonghen, Nuno Tavares, Weigl, Taraabt, Rafa, Everton, Pizzi e Seferovic.

(Jogaram ainda: Waldschmidt, Vinícius, Florentino, Gabriel, Diogo Gonçalves, Cervi, Gilberto, Ferro e Chiquinho).