Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Benfica: governo impede circulação entre concelhos precisamente no dia das eleições. Agora o presidente da AG tem a palavra

A decisão de proibir a circulação de pessoas entre concelhos de 30 de outubro a 3 de novembro coincide, precisamente, com a eleições presidenciais do Benfica, que decorrem no último dia de outubro

Pedro Candeias

CARLOS COSTA

Partilhar

Virgílio Duque Vieira é o homem para quem todas as atenções dos benfiquistas se devem virar neste momento. Duque Vieira, que substituiu Luís Nazaré na presidência da mesa da Assembleia Geral do Benfica, tem agora em mãos o processo eleitoral que ficou comprometido com a decisão do Governo em proibir a circulação de pessoas entre concelhos dos dias 30 de outubro a 3 de novembro.

As eleições presidenciais do Benfica estavam marcadas para dia 30 de outubro e, perante isto, estão possivelmente em perigo de realizar-se nessa sexta-feira. Além do Pavilhão n.º2 do Complexo Desportivo do Estádio da Luz, os encarnados distribuíram mesas de voto em Casas do Benfica situadas em 25 localidades para que os associados do clube possam exercer o seu direito, a saber: Albufeira, Algueirão-Mem Martins, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Évora, Faro, Grândola, Tuarda, Leiria, Montijo, Oliveira de Azeméis, Paredes, Portalegre, Porto, Santarém, Seixal, Viana do Castelo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Viseu e Vila Real.

Perante este cenário, muitos dos sócios interessados em votar teriam de cruzar concelhos no dia 30, desrespeitando a medida governamental.

A Tribuna Expresso sabe que a Mesa da Assembleia Geral do Benfica irá reunir os dados disponíveis, entrar em contacto com a Direção-Geral da Saúde e com as listas dos candidatos e então tomar uma decisão sobre o processo eleitoral. Na sexta-feira, ocorre, por isso, uma reunião da AG com as três listas, mas parece certo que haverá mudança na data, que pode ser antecipada ou adiada.

Recorde-se que à liderança do Benfica concorrem Luís Filipe Vieira (atual presidente), João Noronha Lopes e Rui Gomes da Silva.