Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Jorge Jesus: "O Vertonghen não sabe falar português, o Otamendi sabe, por isso foi ele o capitão"

Após a vitória (2-4) frente ao Lech Poznan no primeiro jogo da fase de grupos da Liga Europa, o treinador do Benfica explicou a decisão de Otamendi, menos de um mês depois de chegar ao clube, já ser um dos capitães da equipa, dizendo que "essas conversas de ter jogado no FC Porto e não sei onde, isso já não existe no mundo do futebol e em Portugal também têm de acabar"

Tribuna Expresso

Jakub Kaczmarczyk/Getty

Partilhar

A análise ao jogo (e a Darwin)

"Não sabia dessa estatística. Queríamos começar com uma vitória, sabendo que íamos encontrar uma boa equipa, que foi subcampeã da Polónia, que não é o campeonato do Luxemburgo, é um campeonato forte. Há um ano que não perdia aqui para a Europa. É uma equipa atrevida, que coloca muitos problemas, põe vários jogadores em cima da última linha do adversário. Tivemos, mais na segunda parte, dificuldades em parar os flancos.

A equipa sofria e marcava até fazer a vantagem do 2-4. Estou feliz, eu e os jogadores do Benfica, por termos vencido fora numa competição europeia, mas também pelo Darwin ter feito golos, toda aquela qualidade já merecia. É um momento para lhe dar mais confiança. Nós acertámos em cheio."

O que pode fazer?

"Como toda a gente sabe, ele é um miúdo, tem 21 anos, há muita coisa do jogo que ainda não sabe, vai aprender comigo e com o Benfica. Toda esta capacidade de execução e finalização em velocidade... Com ou sem pandemia, vai ser também o jogador mais caro a sair do Benfica. Vai ser top no mundo. Acho que daqui a pouco tempo vou perdê-lo."

Otamendi a capitão

"Porque ele jogou no FC Porto? E se os adeptos pensarem onde todos jogaram? Então não têm jogadores. Senão só têm os jogadores que começam aos 10 anos, formados no Seixal e ficam sem ninguém. O futebol não é isso. Um capitão de equipa, na minha opinião, tem de ser alguém que saiba transmitir ao grupo toda uma liderança, pela sua experiência e personalidade, independentemente da idade dele.

Em todas as equipas onde trabalhei, há sempre um jogador dos novos que chegam a fazer parte do grupo de cinco capitães. Hoje e no futuro não foi preciso tirar um jogador: saiu o Rúben Dias, saiu o André Almeida, por neste momento estar lesionado, e faltam dois jogadores para os cinco. Dos novos que chegaram, só podia ser ele ou o Vertonghen. O Vertonghen não sabe falar português, o Otamendi sabe, por isso foi ele.

Essas conversas de ter jogado no FC Porto e não sei onde, isso já não existe no mundo do futebol. E em Portugal também tem de acabar".