Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Rui Costa, novo vice-presidente, apela à "união da família benfiquista"

Rui Costa vai ter uma nova função no Benfica: será vice-presidente de Luís Filipe Vieira

Lusa

JOSE COELHO

Partilhar

Rui Costa, eleito vice-presidente do Benfica, apelou esta quinta-feira à "união da família benfiquista" e assegurou que, assim, os títulos ficam "mais próximos", prometendo fazer tudo para que o clube continue a crescer.

"Sei a responsabilidade, sei o que esperam de mim e tudo farei para que o clube seja cada vez maior, que continue a crescer e traga muitas alegrias aos adeptos. Sou um benfiquista ferrenho e quero voltar a ver o Benfica forte e unido. Quero ver a família junta e assim os títulos ficam mais próximos", afirmou.

O candidato da lista A, Luís Filipe Vieira, venceu as eleições com 62,59% (471.660 votos), batendo a lista B, liderada pelo gestor João Noronha Lopes, que conseguiu 34,71% (261.574), e a lista D, do advogado Rui Gomes da Silva, que ficou nos 1,64% (12.341).

Rui Costa é vice-presidente do Benfica

Rui Costa explicou que vai manter as suas funções de administrador da SAD, acumulando agora a função de vice-presidente de Luís Filipe Vieira no clube, e elogiou a adesão dos sócios ao ato eleitoral de quarta-feira.

Vieira sublinhou que o mandato que inicia esta quinta-feira e termina em 2024 vai ser o seu último à frente do Benfica, tendo indicado Rui Costa como possível sucessor, algo que o antigo futebolista disse que será avaliado "todos os dias".

"Vou analisar-me a mim próprio. Não vou pensar em algo daqui a quatro anos quando o presente é tão importante. Não vou estar nunca à frente do Benfica e só farei o que me sinto capaz de fazer", defendeu.

Luís Filipe Vieira, de 71 anos, que já é o presidente com mais tempo na liderança do Benfica, foi reeleito para o quadriénio 2020-2024, depois de ter sido eleito pela primeira vez há 17 anos, em 2003.

Nas eleições mais concorridas da história do Benfica, votaram mais de 38 mil sócios e Vieira venceu com 62,59% dos votos. A eleição foi histórica também porque o presidente enfrentou a maior oposição de sempre: João Noronha Lopes conseguiu 34,7% da votação.

A afluência recorde adiou a divulgação dos resultados para depois das 02:00, mas com as notícias da vitória, a lista de Vieira entrou no Pavilhão da Luz para tomar posse.

No discurso da vitória, o presidente benfiquista reiterou que vai fazer o último mandato no clube e, por isso, as atenções viraram-se para o novo vice-presidente, Rui Costa.

Rui Costa: “Não permito que me considerem um banana. Nasci numa cave na Damaia, lutei toda a minha vida e isto não se faz a ser usado”

Em entrevista à <strong>Tribuna Expresso</strong>, a propósito das eleições do Benfica, marcadas para quarta-feira, Rui Costa desmente que esteja a ser usado por Luís Filipe Vieira, explica o que faz na SAD há 12 anos e rebate as críticas da oposição (e de Bernardo Silva) sobre a política desportiva do clube, particularmente nos casos das saídas de Rúben Dias e Tiago Dantas, ambos formados no Seixal