Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus: "Não queiram fazer do Rangers uma equipazinha, porque o Rangers não é uma equipazinha"

Depois do empate com o Rangers (2-2) para a Liga Europa, Jorge Jesus sublinhou a recuperação do Benfica e a qualidade do adversário

Tribuna Expresso

Andrew Milligan / POOL/EPA

Partilhar

O jogo

“Jogámos frente a uma excelente equipa, já tinha dito na antevisão que o Rangers ganhou há um ano a duas equipas que jogam no nosso campeonato e são das melhores. Sabíamos que ia ser difícil. Fizeram dois remates e marcaram dois golos mas o Benfica voltou a ter aquilo que uma equipa com cultura de campeão tem de ter, aquilo que nós temos vindo a implantar, além da técnica e tática, que é acreditar e alma e coração. Foi aquilo que o Benfica teve, a perder por 2-0. Com o empate, nós e o Rangers demos um passo em frente para o apuramento e os meus jogadores estão de parabéns porque conseguiram mudar o resultado contra uma equipa que praticamente tinha uma ideia de jogo que era reagir à nossa perda de bola. Jogou muito no contra-golpe. Mas hoje fomos melhorando a equipa e fomos recompensados com um empate que, face ao que estava a acontecer no jogo, aceitamos”

Apostas em Helton e Chiquinho

“No Helton tinha mais opções, no Chiquinho não tinha: ou jogava ele ou o Pizzi. Não tinha muito por onde escolher. Achei que esta era uma equipa que, com o jogo direto e disputas homem contra homem, precisava de ter mais poder físico”

Problemas na linha defensiva

“Hoje os dois golos que sofremos não podemos assumir a responsabilidade da última linha. O segundo golo é um golo fora da área, uma bola batida, o primeiro golo é um cruzamento e aí sim poderíamos ter feito melhor. Mas eu volto a frisar: nós não estivemos a jogar contra o Legia ou contra o Standard, estamos a jogar contra uma equipa que toda a gente sabe que resultados teve no ano passado. Não queiram fazer do Rangers uma equipazinha, porque o Rangers não é uma equipazinha. É uma equipa grande da Europa? É óbvio que não é, mas temos de perceber que os outros também jogam, também têm valor e hoje não posso dizer que a equipa não esteve bem defensivamente porque esteve bem”

Gonçalo Ramos

“Para mim não há perguntas com segundas intenções, só primeiras intenções. O Gonçalo Ramos é um grande jogador e eu no último jogo estava convencido que ele ia jogar melhor. Eu acredito tanto nele que eu pu-lo a jogar outra vez. O Gonçalo é um jogador que tem um nível de uma bitola que eu sei qual é e em Paredes não desenvolveu o futebol que ele sabe. Hoje já desenvolveu aquilo que nós achamos que tem capacidade. Falei com ele depois do jogo com o Paredes e disse-lhe que ele ia continuar a ter a minha confiança. Disse-lhe hoje que ele ia fazer golo”