Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Jorge Jesus: "Esta equipa faz sempre golos. O mais importante foi que tivemos uma qualidade de jogo ofensivo muito boa"

O treinador do Benfica analisou o empate (2-2) com o Standard Liège e, à flash interview da "Sport TV", destacou o "futebol agradável" que viu e a "qualidade de jogo ofensivo" que viu na equipa

Tribuna Expresso

JULIEN WARNAND/LUSA

Partilhar

O que gostou mais e menos

"Foi um bom jogo, o Standard Liège também teve um futebol agradável, foi um jogo disputado nas duas áreas e houve várias oportunidades de golo, mais para o Benfica, que fez um jogo melhor na primeira parte. Na segunda melhorou com as substituições. Mas achei que fizemos coisas muitas boas neste jogo, sofremos dois golos - um remate de fora da área e um cruzamento que deu num excelente golo.

Algum mérito mais da equipa adversário, do que a nossa falta de organização defensiva nos dois golos. Ofensivamente, fizemos dois golos, esta equipa faz sempre golo, e quase a acabar o Pizzi [foi Rafa] quase que fazia o terceiro golo".

A Liga Europa até agora

"Foi uma fase de grupos boa, do ponto de vista em que não conhecemos a derrota. Conquistámos pontos para o nosso apuramento e para o ranking da UEFA, que é muito importante para as equipas portuguesas."

Os problemas defensivos e os 22 golos sofridos esta época

"Falta saber, também, quantos jogos foram [17]. Portanto, é mais de um golo por desafio, o que não me satisfaz. Houve jogos em que nitidamente faltou alguma organização defensiva na equipa, hoje não. Já no último jogo também não. Estes golos não têm nada a ver com a organização da equipa, há que dar mérito ao adversário."

Achei que a equipa esteve bem. O Standard Liège não nos criou grandes problemas a não ser no golos que fez. Acho que temos vindo a melhorar em termos de posicionamento. Hoje lançámos mais um menino e o João [Ferreira] deu um bom sinal de que devemos contar com ele. Estávamos a prepará-lo há algumas semanas, já lhe tinha dito que, mais jogo menos jogo, ia pô-lo a jogar. Esteve muito bem."

Menos jogos, mais tempo para treinar?

"É assim, acho que a equipa não está a ter um desempenho excelente, porque para ser excelente teria que estar em primeiro lugar do campeonato, mas teve uma boa prestação na Liga Europa e está nas outras frentes.

Aqui e acolá fez jogos de grande qualidade, aqui e acolá fez jogos sem a qualidade que pode ter, mas também não é agora, com estas semanas que faltam, também não é agora que teremos tempo. Vamos já ter jogo para a Taça de Portugal [domingo, contra o Vilafranquense] e passados dois dias há o jogo da Taça da Liga [quarta-feira, frente ao Gil Vicente]. Só haverá tempo para recuperar a equipa.

Mas, hoje, o mais importante foi que tivemos uma qualidade de jogo ofensivo muito boa, lançámos alguns jogadores que achei que tiveram bem, como o menino João, o Jardel e o próprio Pedrinho, que estava há seis meses sem competir, chegou a Portugal e teve uma lesão, ainda teve covid... Mas sabem e veem que, nitidamente, é um jogador com talento e quando estiver bem fisicamente vai-nos ajudar muito."

Everton não tem tido descanso

"Ainda não lhe dei alguma folga, era para lhe ter dado hoje, mas optei pelo Rafa. Se calhar vou-lhe dar no próximo jogo.

Vertonghen a capitão

"Foi capitão de equipa por ser um jogador com muito carisma na Bélgica, ser capitão da seleção da Bélgica e estar a jogar no seu país. Falei com o jogador que ia ser capitão, o Jardel, pus-lhe a questão, o Jardel concordou comigo e achou que sim, que devíamos dar a braçadeira ao Vertonghen por estar no seu país.

E hoje também esteve no banco o Mile [Svilar], que também é da Bélgica. Normalmente não tem jogado e não pude fazer uma substituição para pô-lo a jogar, porque lhe tinha tido que o lançava se tivesse hipótese, mas não foi possível."