Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jesus: "Estes jovens do Benfica, que saíram para crescer, se não jogam nessas equipas, mais vale estar no Benfica. Aprendem muito mais"

O treinador do Benfica admitiu que afinal está preparado para perder jogadores em janeiro, mas adianta que também pode ganhar alguns, nomeadamente os jovens que estão emprestados, como Gedson Fernandes, que está no Tottenham

lusa

Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images

Partilhar

Jorge Jesus está, afinal, preparado para perder jogadores na próxima janela de transferências se isso for “o melhor para o Benfica”, assumiu hoje o treinador da equipa de futebol dos ‘encarnados’.

Jesus afirmou, na quarta-feira, que não estava preparado para perder jogadores no próximo mês, e sim para receber mais alguns, mas confrontado, durante o lançamento da partida da Taça de Portugal frente ao Vilafranquense, com a necessidade de vender jogadores, referida na sexta-feira por um administrador executivo da SAD benfiquista, mostrou abertura em prol dos interesses do clube.

“Eu estou habituado, ao longo dos seis anos que estive no Benfica, a promover esses jogadores e a que se tivesse de os perder para os interesses coletivos do Benfica, estou preparado para isso, porque tem sido esse o apanágio ao longo dos anos e também da qualidade de quem gere essa área, que é o Dr. Domingos [Soares] de Oliveira”, afirmou Jorge Jesus, no Seixal.

O técnico voltou ainda ao assunto para referir que a gestão financeira do Benfica “tem sido o exemplo” e apresentou como prova o facto de o clube não ter tido necessidade de aplicar cortes salariais durante a pandemia para sustentar as decisões económicas do clube.

“Se acharem que o caminho melhor é essa solução [vender jogadores], nós estamos todos interessados em tomar decisões para aquilo que for melhor para o Benfica. Portanto, estou preparado para janeiro, para junho, aquilo que for melhor para o Benfica é aquilo que é melhor para mim. Não tenho dúvida nenhuma”, reforçou.

Um central e vários emprestados

Voltando às eventuais entradas de jogadores, o técnico escusou-se a “especular” e lembrou que a única posição para a qual tem assumido publicamente que quer mais um jogador é a de defesa central, mas abriu a porta ao regresso de Gedson Fernandes, emprestado ao Tottenham, e de outros jogadores cedidos pelo Benfica que não estão a jogar com regularidade nos seus clubes.

“Quanto ao Gerson [Gedson Fernandes], não conheço muito bem, nunca trabalhou comigo. Agora, todos estes jovens que o Benfica tem, que saíram para crescer, se não jogam nessas equipas, mais vale estar no Benfica. Na minha opinião, aprendem muito mais”, disparou Jesus.

O técnico elencou mesmo os nomes de Florentino Luís (Mónaco), Jota (Valladolid), Tomás Tavares (Alavés) e "o outro menino que foi para o Moreirense" (David Tavares) como exemplos de jogadores que, não jogando, poderiam evoluir mais no clube da Luz.

Sobre o encontro de domingo, dos 16 avos da Taça de Portugal, o técnico assumiu que vai dar descanso a alguns dos jogadores mais utilizados, mas frisou que não o faz por desvalorizar o Vilafranquense, 13.º classificado da II Liga.

“Quando modificamos alguns jogadores, a minha preocupação não é o valor do adversário que vamos defrontar. É poder rodar alguns jogadores que sei que são importantes para o futuro e aqueles jogadores que têm mais jogos poder não os fatigar e não arriscar tanto em termos de lesão. Essa é a minha preocupação e não o facto de, pelo nome da equipa, achar que é mais fácil ou difícil”, frisou o treinador dos ‘encarnados’.

Nesse sentido, adiantou os nomes do defesa central Vertonghen e do avançado Everton Cebolinha como potenciais ‘candidatos’ a sair da equipa titular, além de assumir que o guarda-redes Svilar não será opção e que a baliza irá ser ocupada por Helton Leite.

O Benfica defronta o Vilafranquense no domingo, às 20:30, em partida dos 16 avos de final da Taça de Portugal que será disputada no Estádio da Luz.