Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Jorge Jesus e o mercado: "Estamos preparados para o que possa acontecer. Não preciso de dizer o valor do Arão e do William"

Numa conferência de imprensa ao jogo com o Portimonense em que se falou muito de "nota artística" e "momento", Jorge Jesus admitiu que o Benfica está no mercado, mas que até pode não entrar ou sair ninguém

Tribuna Expresso

MARIO CRUZ

Partilhar

Portimonense

“Cada jogo é preparado à sua forma, porque são adversários diferentes. Temos trabalhado com a confiança de nos apresentarmos num patamar de forma. O objetivo é vencer o jogo, é chegar ao rival que está à nossa frente, que é o Sporting, tentando reduzir a pontuação. Ganhando continuamos na pegada do primeiro lugar, que é o nosso objetivo. Já lá estivemos e queremos recuperar essa posição”

Motivação

“A motivação é sempre máxima, independentemente das competições. O campeonato é o principal objetivo. A vitória é importantíssima para continuarmos ligados ao 1.º classificado. Independentemente de termos vindo de uma derrota, numa competição diferente, que nos custou muito. O futebol é isto, é termos já um jogo com a importância deste com o Portimonense”

Momento menos bom

“Se fizermos um balanço das 10 jornadas, claro que já estivemos melhor. Já estivemos em primeiro e agora estamos em segundo… Sabemos o que queremos, para onde caminhamos. O Benfica tem uma estrutura em que todos nós sabemos as nossas responsabilidades. Temos de tentar chegar ao primeiro classificado, ficarmos colados. Há cinco jornadas estávamos invictos. Não estamos tão bem há um mês e nós queremos voltar novamente ao primeiro lugar e temos de ganhar ao Portimonense. O que gosto mais é que o Benfica volte a jogar ao nível do que já jogou. Começámos muito fortes e por isso é que o Benfica teve sete vitórias consecutivas. E podemos melhorar até face a essa era porque temos capacidade para o fazer”

Caso Luisão

“Na Supertaça só sei uma coisa que aconteceu: é que perdemos com o FC Porto e perdemos a Supertaça e doeu-nos muito. Isso é a única coisa que eu sei. Tudo o que queiram implantar, escrever… Todos os dias eu, o presidente, o Rui Costa - o Tiago Pinto agora não, que está com a covid-19 - todos os dias temos conversas sobre o Benfica, sobre as nossas estratégias. A questão do Luisão… o Luisão foi para o banco porque o Rui Costa entendeu que, não estando o Tiago, convidou o Luisão. Não quer dizer que vá continuar a estar. A posição do Luisão é estar todos os dias a acompanhar-me no trabalho com a equipa em vários factores. Aquilo que temos estipulado é que amanhã o Luisão vai para o banco. Mas volto a repetir, nós todos os dias falamos de futebol. Não vimos para aqui falar das histórias da carochinha, falamos de futebol”

Mercado

“O mercado vai abrir para todos os clubes. Ninguém pode garantir que não sai ninguém e ninguém pode garantir que não entra ninguém. Todas as equipas estão a pensar como podem ajustar os seus planteis. E por isso o Benfica está no mercado. É capaz de não entrar alguém, é capaz de não sair ninguém. Mas também é capaz de então ou sair alguém. Porque se alguém sair tem de entrar alguém. Quando chegar a janeiro temos de estar preparados para o que possa acontecer. O Arão e o William foram dois jogadores meus e não preciso de dizer o valor deles, vocês conhecem. Mas eu preciso de rentabilizar mais são os jogadores que trabalham comigo, naquelas posições, como o Samaris, o Julian, o Pizzi, o Chico, o Adel. Essa é a minha preocupação”

A famosa nota artística

“O Benfica teve nota artística em alguns jogos no início. Não atingindo patamares muito elevados. Em Portugal está mais difícil. Hoje as equipas fazem o seu trabalho, têm as suas estratégias, não é só contra o Benfica. Fecham-se mais, procuram tirar tempo de jogo ao adversário e nós temos de nos adaptar. Temos de arranjar argumentos para essa ideia de jogo do adversário. Não é uma nota negativa para os nossos adversários, é um facto e nós temos de arranjar argumentos. Queremos jogar melhor do que temos vindo a jogar. Estamos em 2.º, só há uma equipa à frente. Temos muito tempo para voltar ao futebol que eu acredito que o Benfica vai ter. Nota artística o Benfica vai ter mais nuns jogos e menos em outros. Agora isso é menos importante sem adeptos nos estádios”

Weigl e a rotação

“Há uns meses para cá que Benfica, Sp. Braga e FC Porto jogam de três em três dias. É natural e normal que não joguem sempre os mesmos, é impossível. Se o Weigl joga mais e noutro jogo não joga é porque há uma rotatividade da equipa em função da carga de jogos. Muitas vezes ele até está melhor mas não dá para jogar a seguir, por causa da carga. Ele tem vindo a melhorar, a evoluir. Para mim foi dos melhores do jogo com o FC Porto, já lhe disse pessoalmente. Ele com bola é um jogador de nível alto. Estou a tentar incutir mais agressividade nele e isso não é dar cotoveladas nos adversários ou dar pontapés aos rivais. É uma forma de jogar em que ele tem de ser mais agressivo, sem bola temos de ser mais agressivos, em situações de posicionamento, pressão”