Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Ministério Público suspeita que Benfica terá obtido vantagem desportiva através de empréstimos e transferências para outros clubes

A notícia é avançada pelo Observador que diz que os investigadores acreditam ser Luís Filipe Vieira o mentor deste alegado esquema. Paulo Gonçalves, antigo assessor jurídico dos encarnados, também está a ser investigado

Pedro Candeias

TIAGO MIRANDA

Partilhar

O Ministério Público estará a investigar Luís Filipe Vieira e o Benfica no âmbito de um caso de alegada "dependência económica de pequenos clubes" relativamente ao emblema da Luz. Segundo o Observador, a investigação encontra-se no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e na Polícia Judiciária, sendo Vieira e o Benfica suspeitos transferir ou emprestar jogadores ao Santa Clara e ao Desportivo das Aves recebendo em troca vantagens desportivas.

Há, de acordo com o Observador, "indícios da prática de corrupção desportiva", "fraude fiscal, branqueamento de capitais e participação económica em negócio", tudo sob a orientação de Luís Filipe Vieira.

Por outro lado, o DCIAP e a PJ procuram saber de que forma interveio Paulo Gonçalves, antigo assessor jurídico do Benfica que foi afastado da Luz no âmbito da acusação do caso e-toupeira, em algumas contratações de jogadores para a Luz, quando já se encontrava fora do clube. Jhonder Cádiz, que chegou ao Benfica proveniente do Vitória de Setúbal, é um deles.