Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Seferovic e a covid-19: “Dores de cabeça, no corpo, suores, quatro quilos perdidos. A minha mulher ainda não recuperou olfacto e paladar”

Em entrevista ao podcast "Ehrenrunde 21", o avançado do Benfica recorda os momentos mais complicados pelos quais teve de passar quando esteve infectado. E também sobre a exigência de um clube grande: "se não marcas, és devorado"

Tribuna Expresso

NurPhoto/Getty

Partilhar

"Inicialmente, não tive sintomas. Depois, tive dores de cabeça, mas pensei que seria do clima e do facto de andar normalmente de t-shirt e casaco. Acordava ensopado. A minha mulher também deu positivo, esteve três a quatro dias mal, com dores de cabeça e no corpo e transpirava muito; ainda hoje, não recuperou o olfato e paladar. A partir do quinto dia, começou a melhorar. Perdi quatro quilos e sinceramente senti alguma dificuldade no regresso à competição. Precisei de fazer treino intensivo para recuperar a minha forma. Doze dias depois, fiz novo teste e deu negativo. O coronavírus é uma questão muito séria e preocupante. É uma gripe, só que pior",

Os golos

"Aproveito os minutos de jogo que tenho. Conheço as minhas responsabilidades, sei que sou atacante e tenho de marcar golos. É simples: tens de dar sempre o máximo para não seres devorado".

O Novara

"Foi aí que comecei a ter autoconfiança e a evoluir para um futebol mais ofensivo, pois tinha um treinador que me dizia: "Liberta-te, és bom e consegues acertar"."

Griezmann

"Foi meu colega na Real Sociedad. Tivemos um ano fantástico. É alguém com quem se joga com facilidade, é muito bem disposto, um grande jogador e um grande companheiro. Por todos os clubes que passei fiz dois ou três amigos".