Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

O Benfica quis adiar o jogo. O Nacional não aceitou

“O Sport Lisboa e Benfica esclarece que, em face do elevado número de casos de covid na sua estrutura profissional, consultou a Liga e o Clube Desportivo Nacional quanto à possibilidade de adiar a partida da 15.ª jornada”, lê-se no comunicado das ‘águias’

Lusa

Octavio Passos

Partilhar

O Benfica revelou que, face ao elevado número de casos covid-19 no seu plantel, tentou adiar o jogo da 15.ª jornada da Liga de futebol com o Nacional, pretensão negada pelo clube madeirense.

“O Sport Lisboa e Benfica esclarece que, em face do elevado número de casos de covid na sua estrutura profissional, consultou a Liga e o Clube Desportivo Nacional quanto à possibilidade de adiar a partida da 15.ª jornada”, lê-se no comunicado das ‘águias’.

O clube da Luz diz que esta iniciativa se justificava “pela infeção de 10 jogadores do seu plantel e de 17 elementos do staff”.

“O Clube Desportivo Nacional entendeu, no seu pleno direito, mostrar-se indisponível para adiar o encontro”, informam as ‘águias’, em comunicado.

O encontro vai, assim, disputar-se como previsto, na segunda-feira, às 17:00, no Estádio da Luz.

“Confrontado com a decisão e perante a imposição da Liga para que, na ausência de um acordo entre as partes, se cumpram os regulamentos, o Benfica deu continuidade a todos os mecanismos de preparação da partida, mormente no que toca à determinação e ambição de vitória que pautam a sua postura em qualquer competição. Um espírito de união reforçado, ainda mais, pelo atual momento desafiante que a equipa atravessa”, explicam os ‘encarnados’.

Face ao desenlace desta situação, o clube lisboeta entende que “doravante, com exceção dos motivos regulamentares previstos, não haverá justificação admissível que suporte uma decisão de adiamento de quaisquer outros jogos das provas disputadas sob a tutela da Liga”, admitindo somente a “exceção por motivos regularmente previstos”.

“Em concreto, sempre que os pressupostos constantes do plano específico para o futebol profissional – que reforça a aplicabilidade da Lei 3 das Leis de Jogo – se encontrem salvaguardados. Ou seja, um mínimo de sete jogadores disponíveis”, especificam os ‘encarnados’.

A equipa liderada por Jorge Jesus é terceira classificada da Liga, com os mesmos 32 pontos do FC Porto, no segundo lugar, ambos a quatro pontos do líder Sporting, enquanto o Nacional é 14.º com 13 pontos, apenas um acima da linha de água.

Portugal registou hoje 275 mortes relacionadas com a covid-19, o maior número de óbitos em 24 horas desde o início da pandemia, e 11.721 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), que contabiliza 10.469 óbitos desde o início da pandemia, em março de 2020.