Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jesus: "O principal favorito neste momento é o Sporting. Joga só de semana a semana, não se passa nada, prepara os jogos como quer"

Na conferência de imprensa de antevisão do Estoril-Benfica, 1.ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, Jorge Jesus voltou a queixar-se dos efeitos da covid-19 na época benfiquista e elogiou o novo reforço Lucas Veríssimo

tribuna expresso

Octavio Passos

Partilhar

Consequências da covid

"A recuperação da covid não é fácil, se eu hoje tivesse de jogar não conseguia. Perdi seis quilos, todos os jogadores perdem peso, isto não é uma constipaçãozinha. Houve equipas com quatro ou cinco infetados que adiaram jogos... Manchester City, por exemplo, e em Portugal também houve. Do plantel todo só três não tiveram covid: Chiquinho, Rafa e Samaris. Todos os outros estiveram em casa mais de duas semanas sem poderem treinar".

Dificuldades no campeonato

"O primeiro objetivo é o campeonato, em segundo temos outros, como a Taça, e ainda há uma palavra a dizer na Liga Europa. Temos muitos pontos de atraso mas no futebol em muitos momentos tudo pode mudar. O que aconteceu ao Benfica pode acontecer a outra equipa. Estamos preparados para o desafio do jogo a jogo. Acreditamos que ainda temos uma palavra a dizer".

As palavras de Rui Costa a pedir mais empenho a todos

"É verdade o que ele diz, temos todos de assumir as responsabilidades de termos perdido 11 pontos neste mês. A covid não explica tudo, é verdade, mas foi responsável número um por tirar os jogadores da sua forma, do seu valor individual. Vamos ter, todos nós, de assumir a nossa responsabilidade, individual e coletivamente, e trabalhar em cima do que achamos que podemos melhorar. Falar menos e jogar mais.

Para jogar mais temos de ter condições para o fazer. Tirando o Waldschmidt e o André, cujas situações não têm nada a ver com covid, tenho todos os jogadores para tomar decisões, posso pôr a jogar quem achar que está melhor, podemos olhar-nos nos olhos, cheirar-nos... Durante um mês e tal isso não aconteceu. Vejam quantos pontos o Benfica perdeu, foram 11 pontos. Não foi só a covid, houve outras coisas que fizemos que temos de assumir e voltar a não fazer. O que o presidente diz, o Rui Costa, todos temos uma palavra em defesa do Benfica e sabemos que temos de fazer melhor do que até aqui. Mas também sabemos porque não o fizemos. Quem quiser fugir à realidade, pode dizer o que quiser. Mas houve outros casos, que não nada tiveram a ver com covid, em que podíamos ter feito melhor."

Liga Europa fora de Portugal e de Inglaterra

"Isto influencia as duas equipas. Isso é outro fenómeno ao qual temos de nos adaptar. Não se pode jogar em Inglaterra nem em Portugal e a UEFA e o Benfica tiveram escolher um país para jogarmos. Gostávamos de jogar em Espanha, não dá, então que seja em Itália, num país em que não haja muito frio. Roma também é vermelho e é aí que temos de jogar. Quando for o jogo em casa do adversário será na Grécia. Tudo isto é novo hoje no futebol, e treinadores, adeptos, jogadores, todos temos de nos adaptar a isto.

Gostávamos muito de jogar no Estádio da Luz, haveremos de jogar, sentimos muito a falta dos nossos adeptos e espero que eles percebam que este período que o Benfica sofreu não teve a ver com falta de técnica ou com o facto de os jogadores deixarem de correr. Andámos durante um mês a arrastar-nos."

O líder Sporting

"O principal favorito neste momento é o Sporting, por mérito próprio. Joga só de semana a semana, não se passa nada, prepara os jogos como quer. Não tenho dúvidas que é o principal favorito. Isso do jogo a jogo são estratégias que respeito, mas o principal favorito do campeonato, faltando muitas jornadas, é o Sporting. Mas ainda bem que não temos esse problema, nós jogamos de dois em dois dias."

Chegada do reforço Lucas Veríssimo

"Neste momento jogamos com dois centrais, temos a chegada do Lucas e a subida do Morato. O Ferro saiu, demos-lhe uma possibilidade para se valorizar e para poder jogar. Temos quatro centrais, contando com o Morato, o Jardel está lesionado. O Lucas chegou há três dias, está a adaptar-se à nossa forma de jogar, apesar de saber as minhas ideias porque falou com muitos jogadores brasileiros que foram treinados por mim. Está a adaptar-se. É mais rápido do que qualquer um dos outros centrais, o Otamendi, o Vertonghen, o Jardel ou o Morato. Tem características especiais, vem para acrescentar e mas este não é ainda o momento ideal para o lançarmos no jogo. Só se um dos outros centrais aparecesse lesionado. Acreditamos muito no valor dele."

Benfica a jogar com três centrais?

"Dá mais segurança, o Santos [clube de Lucas] jogava muito com três defesas. Mas não é um sistema que seja a minha prioridade, pode ser num ou outro jogo, se calhar mais para os jogos da Liga Europa."

Adaptação de Lucas Veríssimo será breve?
"Ele tem uma vantagem, vem de competição, tem estado a jogar. Depois a adaptação penso que não vai ser difícil, felizmente já não lhe vai acontecer nada porque já teve covid no Brasil, só se se lesionar. Ainda ontem trabalhou comigo, notei um jogador competitivo e com uma condição física boa, se eu o pusesse a jogar no jogo com o Estoril não era por aí que não ia jogar bem. Podia não ter rotinas, mas fisicamente e competitivamente está a 100%."