Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Jorge Jesus: "A equipa sabe que está a respirar, a meter a cabeça fora. São estas vitórias que nos alimentam e dão confiança"

As declarações de Jorge Jesus na flash interview da BTV, depois da vitória do Benfica sobre o Rio Ave (2-0), na 21.ª jornada da Liga portuguesa

tribuna expresso

Gualter Fatia

Partilhar

A vitória

"Mais do que tudo, hoje, como sempre é, era importante ganhar. A equipa vinha de um jogo da Liga Europa em que podia ter saído com a eliminatória. A equipa sabe que está a respirar, a meter a cabeça fora. Sabíamos que o Rio Ave iria ser complicado, tem uma posse de bola forte, mesmo dentro do espaço defensivo tenta pôr o adversário em dificuldade. Nós sabíamos que se não fôssemos pressionantes iríamos ter dificuldades em parar o jogo. Íamos ficar mais nervosos ao não ter tanta bola. Era importante a equipa ter conforto mental, não ficarem nervosos independentemente de não marcarmos na primeira parte. Foi essa a mensagem que passámos e melhorámos na segunda parte. As mudanças também mexeram com o jogo e o futebol é isto. A equipa está tranquila, sabe o que passou, sabe que está a recuperar, mas também sabe que não tendo vitórias emocionalmente acaba por perder confiança. Tanto os jogadores como os adeptos. O treinador não perde, porque sabe que não pode perder, se não está tudo ao contrário."

As dificuldades criadas pelo Rio Ave

"O Camacho, o Gelson e o Mané são três jogadores complicados de parar, pois têm muita mobilidade e são rápidos. Hoje tivemos mais uma uma dupla nova de centrais, estiveram muito bem. A linha de quatro esteve bem, percebeu o jogo do Rio Ave e são estas vitórias que nos alimentam e dão confiança, e é jogo a jogo que temos de pensar. Na quinta-feira temos mais uma partida muito importante, estás em vantagem, mas ainda não ganhaste. Tudo isso vai fazer com que a equipa vá andando cada vez melhor. Passámos aquele período onde a nossa intensidade de jogo era baixa, estamos a recuperar fisicamente, a pôr mais intensidade e individualmente os jogadoras jogam melhor."

A fadiga acumulada

"O Rafa estava com muita fadiga e não foi o jogador que normalmente é. Temos de pagar o preço. O Diogo estava a jogar bem, mas também acusou fadiga. Mudei o Diogo e o Rafa, porque fisicamente já se notava alguma falta de intensidade quando tínhamos de recuperar. Com bola ainda se motivavam, mas depois voltar ao posicionamento era mais difícil. É mais fácil quando estás a ganhar, até nas substituições. Foi isso que fizemos. O Seferovic fez um golo, podia ter feito três ou quatro, em oportunidades fáceis. O Pizzi também teve mais duas fáceis. Tivemos aquelas chamadas oportunidades de golo, quatro, duas para cada um. Parabéns aos jogadores, sentiram-se bem. Queria agradecer aos adeptos que estava à saída do Seixal a incentivarem-nos e a acarinharem-nos. Neste momento precisamos disso porque sabemos que temos de recuperar na classificação. Acho que foi ali que começámos a ganhar o jogo, com aquelas dezenas de adeptos a acarinharem-nos".