Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus: "Se fosse presidente do Paços, multava o Eustáquio porque prejudicou a equipa dele e quis magoar o Weigl"

O treinador do Benfica na flash interview à SportTV, referindo-se à expulsão que, assume J.J., facilitou a vida aos encarnados

Tribuna Expresso

Partilhar

Eustáquio
“O facto de o Paços ter menos um jogador contribuiu para que o jogo se tornasse mais fácil. Mas foi uma boa expulsão: se eu fosse presidente do Paços, multava-o porque ele prejudicou a equipa dele. E ele quis magoar o Weigl. Estas jogadas já não se usam muito. E antes disso houve uma grande penalidade sobre o Waldschmidt, a terceira que este árbitro não nos marca. Mas só falo nisto porque ganhei 5-0. Foi uma noite muito forte do Seferovic, que fez dois golos e duas assistências. O Eustáquio pôs o Paços a jeito, e a gente marcou cino.”

A circulação
“Há momentos de jogo… nós precisamos de circular a bola mais rápido para ter melhor largura, para o adversário não ter tempo de fechar o espaço. Mas os jogadores do Benfica, em qualquer momento, podem fazer um golo. Estão fortes, confiantes. Já tinham feito jogadas muito bonitas.”

O risco
“Se estás 11 para 10 e a ganhar por 3-0, o risco compensa. Tínhamos de procurar mais golos e foi isso que eu pedi para a segunda-parte. Tenho de dar os parabéns ao keeper do Paços, que fez uma grande exibição”.

Darwin
“O Darwin é um menino muito humilde e o Benfica é um salto muito grande. Ele começou muito bem, tem muita qualidade, mas depois teve uma lesão - ainda tem, e dá-lhe algumas dores. Depois, jogou menos e isso para ele foi confuso. Este problema da lesão que ele tem, muitos jogadores têm; tira movimentos de rotação. Com o tempo, com os minutos, vai voltar ao mesmo”