Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus: "O Weigl foi às quatro da manhã ao meu quarto desesperado. Numa situação destas, o que tens de fazer?"

No rescaldo da vitória do Benfica por 5-1 em Portimão, o treinador dos encarnados garantiu aos microfones da Sport TV que Julian Weigl foi devidamente autorizado a deixar o estágio para assistir ao nascimento da filha

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Susto e vitória

“A diferença no futebol são sempre os golos. O golo do empate teve importância, chegar ao intervalo e estar empatado, e depois face às modificações que fomos fazendo fomos ficando mais fortes, mas controladores do jogo e os golos foram aparecendo. Jogámos contra uma boa equipa e muito difícil de ser batida aqui em Portimão. Está a fazer uma boa 2.ª volta e o Benfica fez um jogo forte, como temos feito, apesar do percalço onde não esperávamos. Estamos a pôr as coisas fáceis onde elas parecem difíceis e difíceis onde elas parecem fáceis. Agora o importante é a confiança da equipa, a qualidade coletiva e individual no jogo ofensivo. A entrada do Darwin foi determinante, ele está a ficar melhor. Quando tens os jogadores a melhorar, a equipa melhora”

Darwin

“Precisávamos de um jogador que desse profundidade ao jogo. Estávamos a ter um jogo na 1.ª parte com qualidade mas pouca profundidade na zona de decisão. Os nossos avançados só queriam jogar bola no pé. Achei que já não precisávamos de um jogador tão posicional como o Gabriel e ele tinha um cartão amarelo e deixou de ser um jogador agressivo. Começámos a perder algumas bolas no corredor central porque ele não quis arriscar e bem. Tudo isso foi modificando a equipa e 5-1 é sempre um resultado bom”

Resposta após derrota

“Nós sabemos porque é que perdemos o jogo anterior e tentámos corrigir o que não fizemos bem. A equipa é uma equipa segura, confiante, que acredita no que faz. Isso é fundamental. Esta noite, vindo de uma derrota que nos doeu muito, nós não abalámos, não trememos. Quando acreditas no que fazes não tremes, mas mudas o discurso e acreditas no que fazer”

Weigl

“Eu estive três anos fora de Portugal e uma das coisas que eu noto agora é a comunicação. Uma comunicação que inventa notícias, mente, quer arranjar tema para ter audiências depois. A mulher do Julian entrou num parto complicado, não tem ninguém em Portugal para o ajudar. Só tem a esposa. Ele às quatro da manhã foi ao meu quarto e ao quarto do Rui [Costa] desesperado, que a mulher tinha ido de urgência para o hospital. Numa situação destas, o que é que tens de fazer? Hoje a mentalidade do atleta não é a mesmo do tempo que eu jogava e portanto nós deixámos o Weigl sair, com um funcionário do Benfica. Entretanto começaram a dizer que ele tinha tido problemas comigo, que tinha abandonado o estágio. Mentiras destas não valem, não vale tudo”