Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

Jorge Jesus: "Tenho a certeza que vamos ter momentos em que o Santa Clara nos vai complicar o jogo"

O treinador do Benfica diz que o adversário de segunda-feira é uma das melhores equipas do campeonato e que isso foi visível nos jogos contra os grandes

Tribuna Expresso

TANIA PAULO

Partilhar

Santa Clara

“A responsabilidade é sempre a mesma: ganhar. E se conseguires ganhar com uma grande exibição, melhor. Mas também sabemos o adversário que vamos encontrar, que é dos melhores deste campeonato. Ainda está a disputar uma possibilidade de entrar nos cinco, seis primeiros lugar. Contra o FC Porto e Sporting perdeu nos últimos segundos. É uma equipa que joga bem, bem trabalhada, com uma boa ideia de jogo. Isso são todos indicadores que vamos ter um jogo difícil amanhã. Agora não temos créditos. Já jogamos sempre para ganhar mas perdendo pontos fica complicado em função do nosso concorrente que está à frente, o FC Porto. Tenho a certeza que vamos ter momentos em que o Santa Clara nos vai complicar o jogo, tem bons movimentos coletivos, defende bem”

Gerir Otamendi para o FC Porto

“É um jogador que disputa os lances com a agressividade do jogo, como qualquer defesa tem de fazer. Se ele amanhã não jogar não é por aí, não é por estar no limite do risco dos cartões. É um jogador que está a melhorar. O facto de ele ter muitos amarelos, isso tem a ver com as características dos jogadores. Se calhar o Vertonghen é o que tem menos, porque faz poucas faltas”

Sem covid, Benfica estaria na luta?

“Tenho a certeza. Mas não quero falar mais nisso, já foi em janeiro, já falámos sobre isso e não tenho dúvidas que estaríamos a discutir o título. Mas é um se. Isto não é como começa, é como acaba mas o jogo com o Gil Vicente deixou-nos com pouca esperança de chegar ao 1.º lugar”

Jardel, Samaris, A. Almeida

“Desses três, dois deles têm contrato, o caso do Samaris e do André. O Jardel é que acaba contrato. Há jogadores que podem não ser titulares, mas podem ser muito importantes para uma equipa. Desses três, qualquer um deles é importante para o equilíbrio da equipa, na liderança do grupo. Qualquer dos três não houve conversas sobre o futuro”

Avançados

“O Darwin chegou agora, o Seferovic já cá estava e por isso é normal ter um conhecimento maior do colega e o colega dele. É importante a dupla de avançados conhecer-se bem. É normal que isso esteja mais aprimorado no caso do Darwin. Ele tem vindo de um problema físico, tem andado a jogar com alguns sintomas de tendinite. Isso faz com que ele ainda não se tenha aproximado do rendimento que vimos no início do campeonato. Podem jogar juntos? Sim, claro que podem. Mas não estou a dizer que amanhã vão jogar. Ainda vamos ter um treino amanhã e vai tirar-me dúvidas”

Diferentes sistemas

“Criámos duas ideias de jogo que vamos adaptando jogo a jogo. Há um que está mais aprimorado, porque trabalhámos mais tempo, que é o nosso 4x4x2. E essa variante tem alguma influência de estratégia. Com qualquer um dos dois sistemas a equipa está segura e está bem”

Everton

“Acredito tanto hoje como no dia em que pedi ao presidente para contratar o Cebolinha. Acredito no futebol dele, sei - e ele também - que ainda não chegou aos patamares que pode chegar. Nós jogamos um futebol taticamente com mais pormenores do que no Brasil, que tem outras dinâmicas, outros talentos. Agora taticamente os treinadores portugueses são melhores e temos uma forma de controlar os adversários que o Brasil não tem tanto, aí conta a qualidade do jogador, muitas vezes é ele que resolve os problemas e por isso tanto o Pedrinho como qualquer avançado brasileiro que chega à Europa tem alguma dificuldade. Defensivamente as equipas cá são muito mais fortes o que dificulta as ações individuais desses jogadores, neste caso do Everton. Penso que ele para o ano vai ser o Everton que eu conheci no Brasil e jogar a esse nível”