Tribuna Expresso

Perfil

Benfica

“Respondeu a todas as perguntas e está naturalmente cansado.” Terminou o interrogatório de 4 horas a Luís Filipe Vieira

Advogado do presidente do Benfica afirma que este 'respondeu a todas as questões sem exceção' e alegou inocência junto do juiz Carlos Alexandre. O interrogatório durou cerca de quatro horas e as medidas de coação devem ser conhecidas ainda durante este sábado. Magalhães e Silva sublinhou ainda que fez questão de não informar Luís Filipe Vieira sobre a subida de Rui Costa a presidente

Tribuna Expresso

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Partilhar

Luís Filipe Vieira foi ouvido esta manhã no Tribunal Central de Instrução Criminal em Lisboa. O presidente do Benfica, agora suspenso de funções, foi o último dos quatro detidos a ser interrogado. A audição durou toda a manhã e terminou pelas 14h.

“Respondeu a todas as perguntas e está naturalmente cansado", sublinhou o advogado Magalhães e Silva, que anunciou que o seu cliente disse ser inocente.

"As explicações que deu ilibam-no integralmente", disse ainda Magalhães e Silva.

De acordo com o advogado de Luís Filipe Vieira, a partir das 15h30 o Ministério Público vai fazer a promoção das medidas coativas. Segue-se uma fase em que os advogados podem pronunciar-se sobre a promoção do MP e depois o juiz Carlos Alexandre terá de refletir e decidir sobre as medidas de coação e posteriormente anunciá-las.

O anúncio das medidas de coação deverão, assim, ser conhecidas ainda este sábado.

Durante a conversa com os jornalistas, Magalhães e Silva revelou ainda que não contou a Luís Filipe Vieira as mudanças que aconteceram nos últimos dias no Benfica, nomeadamente que Rui Costa se apresentou como novo presidente do clube, deixando transparecer algum mal-estar pela forma como o processo está a ser conduzido na Luz.

"Não houve uma palavra por parte do Benfica", frisou.