Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

"Jamais, neste clube, aceitaria ser príncipe herdeiro": o resumo da entrevista de Rui Costa

O ex-futebolista, de 49 anos, assumiu a presidência do Sport Lisboa e Benfica a 9 de julho, 48 horas depois da detenção de Luís Filipe Vieira. Em entrevista à TVI, o novo responsável pelo clube da Luz falou no caso judicial, presidência, projeto, eleições e muito mais

Tribuna Expresso

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Partilhar

O último encontro com LFV

"A última vez que falei com o Luís Filipe Vieira foi na terça-feira, na véspera de ser detido, uma vez que quando cheguei nessa quarta-feira ao Seixal não conseguiu estar com o presidente. Nem sequer vê-lo. O último momento foi na terça-feira, foi uma conversa de trabalho."

Detenção de LFV

"Fiquei perplexo, assim como qualquer pessoa que lidasse com ele, como qualquer benfiquista. Jamais poderia esperar passar aquela quarta-feira. Jamais podia sonhar que, naquele dia que acordei para desempenhar o meu trabalho, no Seixal, o dia acabasse como acabou e o presidente fosse detido naquele dia. Foi uma emoção dramática naquele momento que soubemos. Infelizmente temos tido várias buscas e processos, nenhum deles originou o que quer que fosse. Na altura, achámos que as buscas seriam relativas aos processos que estavam em curso. Quando soubemos da detenção, no Benfica Campus, jogadores e funcionários, foi um abalo completo."

Caso

"Até hoje [LFV] não é acusado. Para ele, para o Benfica, esperamos que o processo não passe disto. Mas naquele dia foi um choque para todos nós. Foi um dia dramático. Não só envolvia Luís Filipe Vieira como pessoa mas como o presidente do Sport Lisboa e Benfica. A perplexidade e desagrado eram enormes. Custou a aceitar nos primeiros dias, a quem ali trabalho, o sucedido. Demorámos algum tempo a reagir. Parecia um filme daqueles que não queríamos assistir. Parecia irreal. Volto a dizer, não há neste momento acusados. A nossa e minha esperança é que o processo não passe disto.”

Assumir presidência

“Ali não houve tempo para pensar. Houve tempo para analisar a situação que estava à nossa frente e o facto de não poder recuar num compromisso deste com o Sport Lisboa e Benfica. Não podia de forma alguma não assumir esta responsabilidade, era número 2 da direção. Naquele dia acordei como diretor desportivo e acabo como presidente do Benfica.”

Afastamento de LFV?

“Eu compreendo que na cabeça de muita gente possa ter feito sentido, mas não foi de todo uma exclusão de LFV do Benfica. Isso nunca será feito. A obra dele nunca será apagada por ninguém. A história vai acabar por dar a LFV os méritos que teve na obra que fez. Naquele momento, como ninguém está acima do SLB, no meu discurso, a única coisa que se pensou foi em defender o Sport Lisboa e Benfica de uma forma intransigente. Estava a decorrer um empréstimo obrigacionista, estávamos em negociações com vários jogadores e clubes. O facto de não ter sido referido LFV não foi para apagar da história, mas a pensar no presente e futuro do Benfica, mostrando que não há um vazio entre presidências.”

Caso Footlab

"Considero este caso, e tentei dar pouca importância, uma canalhice. Não pode valer tudo para denegrir a minha imagem neste caso. O Footlab não é uma casa de agenciamento de jogadores, é um espaço aberto ao público que tenho para aluguer de campos, festas de anos, para clubes e para tudo e mais alguma coisa, para divertimento, não agenciamento de jogadores. Colar-me a uma situação do género é uma canalhice. Criei o negócio para o futuro dos meus filhos.”

Desagrado de LFV por decisão da direção

"Sabe-se quanto deu ao clube. Estando na situação que eu estava, não poderia ter tido outra reação. A situação de não se ver já como presidente ou afastado do Benfica, pelos motivos que são sabidos, não acredito que seja uma posição fácil. Mas também não foi para nós, ou para mim, assumir uma situação destas. Ele sabe que jamais seria ingrato com ele. Nem esqueço que foi com ele que regressei ao Benfica. Naquele momento tive de separar as águas das emoções."

Auditoria anunciada: porquê?

"Para perceber exatamente o que se está a passar com este processo. Não temos nada a esconder. É um ato acima de tudo de transparência. É uma das coisas que quero trazer, uma vez que o Benfica tem de ser falado pelas boas razões e não pelas más razões."

Candidato a presidente?

"Neste momento, a minha missão é trazer de novo a estabilidade ao clube e preparar as épocas desportivas que estão à porta. Toda a gente que trabalha comigo está proibida de falar em eleições. As eleições serão marcadas, serão efetuadas até final do ano. Tenho tempo para pensar se vou a eleições ou não."

Sucessor anunciado por LFV

“Com todo o carinho que tenho pelo Luís Filipe Vieira e agradecendo as palavras dele, podia não ter marcado eleições e feito o mandato até ao fim. Jamais, neste clube, aceitaria ser príncipe herdeiro. Se tiver de ser presidente do clube será por vontade dos sócios do Benfica.”

Estatutos e ideia para Benfica

"Admito rever estatutos, a seu tempo. (...) Tudo o que falar para o pós-eleições é futurologia. Com os anos que estou na casa, aprendi muita coisa boa. Aprendi a estar envolvido naquilo que são as decisões do Benfica. Tudo o que é pensar nas eleições é atrasar o foco do essencial. Os sócios não querem saber quem vai ganhar as eleições.”

John Texter & empréstimo obrigacionista

“Não tive nenhum contacto com ele. Não queremos neste momento, não é oportuno para o Benfica. Com eleições em breve, quem estiver à frente do clube irá decidir. (...) Não foi o melhor dos 11 que fizemos ao longo dos anos, mas a conjuntura não permitia que fosse melhor."

Objetivos para 2021/22

"Desde já, entrar na Liga dos Campeões. Um clube com esta dimensão não pode não estar dentro desta competição. Sem ser hipócrita, em termos financeiros é importantíssimo estar na LC, mas também é em termos desportivos. É um clube com uma dimensão europeia. Não podemos meter a parte financeira à frente da desportiva."

Relações com Sporting e FC Porto

"Não vou estar com demagogias e dizer que somos amigos ou que não somos amigos. Somos rivais. Irei ter, da minha parte e Benfica, respeito por todas as entidades, mas em defesa intransigente do meu clube."

Se reencontrasse LFV

"Se fosse neste momento, dava-lhe um abraço de força, muita força, de coragem. É um momento que, além dos aspetos pessoais, em termos profissionais e Benfica, não dúvido o quanto está a sofrer. Ninguém me conhece melhor do que o LFV. Dava-lhe um abraço de coragem e força. Não vou renegar a amizade que tenho por LFV. Foi um tutor, às vezes relação pai-filho, colegas de trabalho.”

Mensagem para benfiquistas

"Acima de tudo, que de uma vez por todas, a nossa nação entenda o quão importante é voltarmos a estar todos juntos. Vamos começar uma época que é muito importante para a história do clube. Fizemos a melhor aquisição que podíamos ter feito: o regresso do público ao estádio. Não houve clube nenhum que sentisse tanto a ausência como o Benfica. Tenho a certeza absoluta disso. Não enchemos só o Estádio da Luz, enchemos os estádios de norte a sul."