Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus: "Não há nenhuma ciência exata que diga que qualquer equipa tem de jogar 90 minutos a dominar"

Aos microfones da Sport TV, o treinador do Benfica sublinhou a melhoria da equipa na 2.ª parte, reconhecendo que o Santa Clara teve por cima em alguns momentos da 1.ª parte

Tribuna Expresso

EDUARDO COSTA/LUSA

Partilhar

Primeira parte

“Ganhámos num estádio e frente a uma equipa que é forte, bem organizada taticamente. Na 1.ª parte o jogo foi muito confuso para o Benfica, o Santa Clara não nos deixou entrar no jogo. O futebol é assim, não há nenhuma ciência exata que diga que qualquer equipa tem de jogar 90 minutos a dominar. Os outros também sabem jogar, têm valor. Na 1.ª parte equilibraram o jogo e até estiveram por cima. Fizemos um bom golo do Rodrigo Pinho, numa saída forte”

Melhorias

“Na 2.ª parte falámos e corrigimos algumas coisas de pormenor e acabámos por ser muito eficazes nas oportunidades que tivemos. Vencemos com naturalidade, depois do resultado ficar mais fácil. Com algumas modificações que se foi fazendo a equipa manteve o nível alto”

Pinho e Lázaro

“A saída do Rodrigo Pinho foi opção minha. Quanto ao Lazaro, não me baralha nada ter de elogiar individualmente os meus jogadores, quando tiver de elogiar. Hoje não é o caso, mas o Lazaro entrou bem, também só jogou meia-hora. Nota-se que tem um conhecimento dos momentos do jogo muito forte, mas também ainda não sabe o que é que a equipa quer, não só coletivamente, como em termos de estratégia. Veio para somar e estamos contentes com a contratação dele”

Seleções

“Do onze que aqui jogou só o Lucas Veríssimo e o João Mário estiveram nas seleções, os outros eu não os pus a jogar. Não foi por acaso. A equipa tem um plantel com muito valor, com um nível muito igual e quando o treinador muda não se notam quebras. Isso é uma vantagem das boas equipas como é o Benfica”