Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus: "Ao Pepa ninguém lhe deu nada. É um treinador com um futebol positivo, esses treinadores normalmente fazem carreira"

Benfica desloca-se no sábado ao estádio do Vitória de Guimarães, treinado por Pepa, num jogo a contar para a jornada 7 do campeonato. O apito inicial vai escutar-se às 18 horas

Tribuna Expresso

DeFodi Images/Getty

Partilhar

Deslocação a Guimarães

"Os adeptos são fervorosos, têm paixão pelo clube e cidade. Isso é mais um obstáculo, com a qualidade que a equipa tem, não só coletivamente, mas individualmente. É sempre um jogo difícil, os jogos em Guimarães."

O teste mais difícil até agora?

"É fácil responder: o jogo mais difícil é sempre o próximo. Mas o Vitória de Guimarães é um clube que quer lá joga sabe as dificuldades que tem, por várias questões, não só pela equipa, adeptos. É dos poucos jogos onde Sporting, Benfica e Porto jogam e 90% são adeptos do Vitória. É uma demonstração da grandeza do Vitória de Guimarães. Vai ser um jogo difícil, mas para nós o mais importante não é o nome do adversário, é que temos capacidade para ganhar."

Eleições no clube

"A estrutura vive numa bolha que é praticamente só futebol e tudo o que se passa daqui para fora não somos afetados, nem para o bem nem para o mal. Isso são decisões do clube e pessoas vão assumir essa responsabilidade. O Rui Costa acha que tem um momento para continuar o trabalho que sonha para o Benfica, ninguém tem dúvidas dos sonhos que ele tem, como jogador e hoje dirigente. Para nós, é um sinal que as pessoas que estão connosco têm a ideia de continuar, mas são os sócios que têm de decidir isso.”

Reencontro com Quaresma

“É um jogador que merece o máximo respeito pela carreira que tem vindo a fazer. Claro que algumas vezes estivemos próximos de trabalhar um com o outro, não aconteceu. Os treinadores como eu gostam de trabalhar com jogadores com muito talento, que é o caso dele. Os caminhos nunca se cruzaram, vai ser um dos nossos adversários, espero que ele amanhã [sábado] não tenha tanto talento e não jogue assim tão bem, era sinal de que o conseguimos anular.”

Diogo Gonçalves e a concorrência na ala direita

"Vai ficar de fora amanhã, não recuperou do último jogo. Não sou médico, não sei até quando é que o Diogo Gonçalves pode ficar de fora. Mas é um jogador que tem as suas características, são todos diferentes. O André Almeida vem também de uma recuperação de vários meses. O momento e os jogos é que fazem que eu possa ter as minhas opções. Para além disso, o [Valentino] Lazaro é lateral direito e lateral esquerdo, o André Almeida é lateral direito e lateral esquerdo. São características que, para um treinador, são muito boas. Não há excesso porque qualquer deles faz duas posições."

Pepa

"É um jovem treinador que tem alcaçado um posicionamento agora na Primeira Liga pelo seu trabalho, pelo que tem vindo a demonstrar ao longo da carreira. Ninguém lhe deu nada, foi ele que conquistou os objetivos onde esteve a trabalhar desde as divisões inferiores. É um treinador que gosta que as equipas dele tenham qualidade no momento ofensivo, gosta que os jogadores expressem todo o seu talento individual. É um treinador com um futebol positivo. Esses treinadores normalmente fazem carreira. Hoje já está numa grande equipa, de certeza que vai ter ambições para poder crescer."

Prioridade

"Não é preciso o jogo do Barcelona para os jogadores saberem que o jogo com o Vitória de Guimarães é mais importante do que o jogo com o Barcelona. Desde o primeiro dia, no nosso discurso dizemos que o nosso primeiro grande objetivo é o campeonato nacional, voltar a ser campeão. Isso quer dizer que o jogo com o Vitória é muito mais importante do que o jogo com o Barcelona."