Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Benfica

Jorge Jesus e o Bayern: “Sabemos que não é este jogo que nos vai dar a classificação na fase de grupos”

Jorge Jesus acredita que o encontro da Liga dos Campeões com o Bayern, na terça-feira em Munique, não será decisivo na hora do apuramento para a fase a eliminar. O jogo em Barcelona e a receção ao Dinamo Kiev em casa serão, sim, os duelos que os encarnados têm de encarar como fulcrais

Tribuna Expresso

CARLOS COSTA/Getty

Partilhar

Champions após empate

“Emocionalmente o resultado deixa a equipa e o treinador nas primeiras 24 horas completamente, não direi arrasados, mas sentidos por perderem aqueles pontos, mas isso faz parte, temos de saber viver com isto. Mas se mexe com a equipa? Mexe. Mas já passou, passaram horas, agora é outro jogo, outra competição e um adversário que não tem nada a ver com o Estoril, com um poder muito grande e que nos vai colocar à prova.

Poucos dias de preparação

“Os dias que temos para preparar os jogos são os mesmos que tem o treinador do Bayern Munique e os outros treinadores, faz parte da calendarização e aquilo que tens de fazer é passar as coisas mais teóricas porque com o tempo que temos com os jogadores é tudo mais na teoria do que na prática”

Palavras de Rui Costa

“Não, é como quiserem pintar o quadro. Numa palavra podem pôr a intenção que quiserem. Para já, o presidente Rui Costa fala todos os dias com o treinador Jorge Jesus sobre aquilo que mais interessa para a valorização do futebol do Benfica. Aquilo que é o pensamento do presidente é o pensamento do treinador. O que ele disse é verdade: perdemos a liderança, perdemos cinco pontos e esse sentimento do presidente é o mesmo do do treinador e o dos jogadores. Não éramos campeões por irmos em primeiro à 8.ª jornada e também não perdemos o foco nem a possibilidade do primeiro lugar. Por isso é como quiserem pintar o quadro. Se eu quiser pintar o quadro digo assim: dez jogos do campeonato, quantas vitórias o Benfica tem, oito ou não é? Qual é a percentagem? Oitenta e tal por cento. Agora, o ideal era ter 100%, é aquilo que o treinador do Benfica e o presidente do Benfica queriam”

Recordações do jogo Bayern - Belenenses

“Já passaram alguns anos e não sei se vocês se recordam dessa equipa do Bayern, com Luca Toni e Podolski a ponta de lança, com Ribery pela esquerda. E perdemos 1-0. Toda a gente pensava que íamos ser goleados. O cenário não é igual porque esta equipa do Benfica é muito mais forte e poderosa que o Belenenses daquele tempo. Aquilo que eu mais sinto nesta equipa do Bayern é que é uma equipa muito poderosa fisicamente. É forte tecnicamente, os jogadores tiram da frente com facilidade no um contra um, mas nós estamos preparados. Agora, sabemos que não é este jogo que nos vai dar a classificação na fase de grupos. Toda a gente pôs o Barcelona e o Bayern e neste momento o Benfica está a discutir o apuramento. Os jogos que vão ditar serão os jogos em Nou Camp, com o Barcelona, e o jogo em casa com o Dinamo Kiev”

Derrota do Bayern com o Monchengladbach

“Vi esse jogo, mas é o futebol. Se calhar o Bayern vai fazer mais 10 jogos contra essa equipa e não vai perder mais nenhum. O futebol tem destes momentos inexplicáveis. Nem o treinador do Bayern sabe explicar, nem os jogadores. O Muller disse que estava perdido, que nunca lhe tinha acontecido. O que tirámos dali é que o Bayern não é fácil em tudo, que temos de explorar as nossas saídas rápidas, porque o Bayern defende com poucos jogadores e contra equipas fortes a sair pode ser surpreendido. Depois dos 2-0 o nosso balão murchou e isso é que não pode acontecer”