Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

No dilúvio do Yorkshire, Mads Pedersen foi um arco-íris e Rui Costa fechou o top 10

O jovem dinamarquês foi o mais forte na prova de estrada dos Mundiais de ciclismo, marcada pela chuva inclemente, e vai usar a camisola de campeão do Mundo até à próxima temporada. Rui Costa, campeão em 2013, repetiu o 10.º lugar de 2018

Lusa e Tribuna Expresso

BEN STANSALL/Getty

Partilhar

O dinamarquês Mads Pedersen sagrou-se este domingo campeão do mundo de fundo de ciclismo de estrada, numa corrida disputada sob chuva na região do Yorkshire, em Inglaterra, em que o português Rui Costa foi 10.º classificado, a mesma classificação de há um ano.

Aos 23 anos, Pedersen tornou-se o primeiro dinamarquês a vestir a camisola 'arco-íris', depois de se impor na ponta final ao italiano Matteo Trentin e ao suíço Stefan Küng, segundo e terceiro, respetivamente.

Pedersen, que sucede ao espanhol Alejandro Valverde (que desistiu) como campeão mundial, gastou 6:27.28 horas para completar os 261,8 quilómetros de corrida, cujos 280 quilómetros inicialmente previstos foram encurtados devido às más condições climatéricas.

Os restantes portugueses em prova, Nelson Oliveira (oitavo em contrarrelógio), Rui Oliveira, José Gonçalves e Ruben Guerreiro, abandonaram a corrida, à semelhança da maioria dos quase 200 corredores que alinharam à partida - terminaram apenas 49.