Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Wout van Aert, o ciclista canivete-suíço, dá nova vitória à Jumbo-Visma no Tour

O belga, que esta temporada já venceu a Milan-San Remo e a Strade Bianche e que na terça-feira trabalhou montanha acima para o líder Primoz Roglic, foi ao sprint em Privas para também ele colocar o seu nome entre os vencedores do Tour 2020. Julian Alaphilippe perdeu a amarela para Adam Yates depois de uma penalização de 20 segundos por abastecimento ilegal

Lídia Paralta Gomes

Pool/Getty

Partilhar

Wout van Aert é um daqueles ciclistas que dão para tudo: antigo campeão do Mundo de ciclocrosse, é bom no contrarrelógio e um especialista em clássicas. Com apenas 25 anos, o belga já venceu este ano a mítica Milan-San Remo e a Strade Bianche, além de ter revalidado o título nacional da Bélgica do contrarrelógio.

Mas no Tour, o seu trabalho dentro da Jumbo-Visma é essencialmente um: trabalhar para Primoz Roglic, o esloveno favorito à geral. Coisa que o fez bem na terça-feira, carregando o seu líder na primeira chegada ao alto deste Tour. Roglic agradeceu com uma vitória.

Mas sendo o canivete-suíço que é, rapaz preparado para tudo, Wout van Aert aproveitou o irregular final de etapa desta quarta-feira para também colocar ele o seu nome entre os vencedores desta Volta a França, repetindo os dois triunfos de 2019, um individual e outro no contrarrelógio por equipas.

Num tirada praticamente sem história até aos últimos quilómetros, a chegada a Privas, que parecia até feita para sprinters, foi seletiva demais para especialistas como Elia Viviani, Sonny Colbrelli ou Andre Greipel. Peter Sagan, Sam Bennett e Caleb Ewan aguentaram as dificuldades e o estreitar da estrada nos últimos metros, mas o jovem belga aproveitou o trabalho que a Sunweb estava a fazer para Cees Bol para explodir e ultrapassar o holandês nos últimos metros, dando assim à Jumbo-Visma a segunda vitória de etapa em dois dias.

Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step) chegou com o pelotão e deveria manter-se de amarelo, mas foi penalizado em 20 segundos no final da etapa devido a um abastecimento ilegal a 20 quilómetros da meta, pelo que será Adam Yates (Mitchelton-Scott) a envergar a camisola do líder na 6.ª tirada do Tour.

A etapa de 5.ª feira, entre Le Teil e Mont Aigoual, com um final de altos e baixos e uma contagem de 1.ª categoria a 14 quilómetros da meta, aparece como uma oportunidade para uma fuga ser bem-sucedida.