Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Volta a França. À terceira foi de vez para Marc Hirschi, o jovem que escolheu o melhor palco para a primeira vitória

Jovem suíço da Sunweb, a fazer no Tour a sua primeira grande volta, já tinha sido 2.º e 3.º. À terceira, conseguiu mesmo vencer, chegando isolado à meta em Sarran. Aos 22 anos, esta é a primeira vitória como profissional para Hirschi

Lídia Paralta Gomes

STEPHANE MAHE/Getty

Partilhar

À 2.ª etapa, com final em Nice, um jovem suíço na sua primeira grande volta cortou a meta em 2.º lugar, atrás de Julian Alaphilippe. Marc Hirschi não se ficaria por aí: à 9.ª etapa, em Laruns, andou escapado mais de 100 km, sozinho, para ser apanhado a apenas 1,5 quilómetros da meta. O ciclista da Sunweb ainda foi ao sprint final mas, já sem forças, acabou em 3.º, atrás de Tadej Pocacar e Primoz Roglic.

Mas à terceira foi de vez. Na mais longa das etapas desta edição da Volta a França, com 218 km, o helvético de 22 anos beneficiou de um grande trabalho da sua equipa e atacou na maior dificuldade do dia, o Suc au May, contagem de 2.ª categoria, a cerca de 30 km da meta, para desta vez não deixar que ninguém o apanhasse, cortando a meta em solitário em Sarran.

É a primeira vitória de Hirschi - e logo no Tour… - naquele que é apenas o seu segundo ano como profissional. O ciclista de Berna é também o primeiro suíço a vencer na Volta a França desde Fabian Cancellara

O camisola amarela Primoz Roglic (Jumbo-Visma) e restantes favoritos chegaram no grupo principal, onde não houve ataques. Cenário que não deverá repetir-se na sexta-feira, naquela que será uma das etapas mais duras desta edição do Tour. Um rompe-pernas de 191,5 quilómetros entre Châtel-Guyon e Puy Mary, com um total de sete contagens de montanha, a última das quais de 1.ª categoria, a coincidir com a chegada.