Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Volta a Portugal. Marvin Scheulen andou quatro horas sozinho mas no Alto de Santa Luzia o mais forte foi Luís Gomes

Ciclista da Kelly/Simoldes/Oliveirense venceu a 1.ª etapa em linha da Volta a Portugal, em Viana do Castelo, num dia marcado pela epopeia de Scheulen (LA Alumínios), escapado desde o quilómetro 1 e apanhado já na fase final da tirada

Lídia Paralta Gomes

NUNO VEIGA/LUSA

Partilhar

Poucas coisas devem ser mais frustrantes no ciclismo do que andar quase 170 km sozinho para ser apanhado quase no final e Marvin Scheulen, jovem ciclista da LA Alumínios, ainda estará a pensar que só faltou um bocadinho assim esta segunda-feira, na 1.ª etapa em linha da Volta a Portugal.

O ciclista português de origem alemã atacou logo ao quilómetro 1, à saída de Montalegre, e empreendeu uma escapada a solo que chegou a ter oito minutos de vantagem para o pelotão, passando à frente nas três metas volantes do percurso e da contagem de montanha de 3.ª categoria no curioso Alto de Covide - coisas de 2020. A fuga só terminou já quase à entrada de Viana do Castelo, muito graças ao aumento de ritmo do bloco da equipa norte-americana Rally Cycling.

Numa etapa nervosa, com várias quedas, na sempre complicada chegada ao Alto de Santa Luzia os ataques sucederam-se, com o final a ser disputado entre Luís Gomes e Daniel Mestre, com vantagem para o primeiro, que dá assim a primeira vitória desta edição especial da Volta a Portugal à Kelly/Simoldes/Oliveirense.

Gustavo Veloso (W52-FC Porto) chegou em 3.º lugar, com o mesmo tempo de Luís Gomes, e mantém a camisola amarela. Na terça-feira (15h, RTP1), o pelotão terá pela frente uma das etapas mais complicadas da prova, com início em Paredes e final no irónico Monte Farinha, no Alto da Senhora da Graça. Muita da definição de quem serão os favoritos à vitória final já será jogado em Mondim de Basto.