Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

Giro: "Até ao final, era preciso lutar e sofrer. Estou muito feliz", disse João Almeida

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep), que hoje acabou a Volta a Itália em bicicleta no quarto lugar final, disse que espera "um dia voltar a vestir a camisola" de líder, que usou 15 dias nesta 103.ª edição

Lusa

Tim de Waele/Getty

Partilhar

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep), que hoje acabou a Volta a Itália em bicicleta no quarto lugar final, disse que espera "um dia voltar a vestir a camisola" de líder, que usou 15 dias nesta 103.ª edição.

"Até ao final, era preciso lutar e sofrer. Foi um dia duro, com 15 quilómetros a 'top'. Estou muito feliz", atirou o ciclista, em declarações aos jornalistas após a 21.ª e última etapa, um contrarrelógio até Milão.

Nesta derradeira tirada, o português de 22 anos, que liderou a corrida durante 15 dias, logrou ultrapassar o espanhol Pello Bilbao (Bahrain-McLaren) no quarto lugar, conseguindo o melhor resultado de sempre de Portugal na Volta a Itália, superando o quinto posto de José Azevedo em 2001.