Tribuna Expresso

Perfil

Ciclismo

"Dores de cabeça, insónias, atordoamento e problemas de coordenação". Tomasz Marczynski retirou-se do Giro com sintomas pós-covid

Ciclista polaco da Lotto Soudal retirou-se antes do início da 9.ª etapa, no mesmo dia em que todos os testes à covid-19 feitos ao pelotão e equipas deram negativo

Lusa

David Ramos/Getty

Partilhar

O ciclista polaco Tomasz Marczynski retirou-se este domingo da Volta a Itália, antes do início da nona etapa, por suspeitas de ter estado infetado com o novo coronavírus, num dia em que todos os testes realizados ao pelotão deram negativo.

“Tomasz revelou sintomas neurológicos pós-covid: dores de cabeça, insónias, atordoamento e problemas de coordenação. O médico da equipa, Maarten Meirhaeghe, decidiu retirá-lo da corrida por razões de segurança e para exames complementares”, explicou a sua equipa, a Lotto Soudal

A formação belga fica assim reduzida a seis ciclistas, depois de, no sábado, também o ‘sprinter’ australiano Caleb Ewan ter abandonado devido a um problema no joelho.

Também este domingo a organização do Giro indicou que os resultados da última bateria de testes de rastreio ao novo coronavírus feitos ao pelotão e a todos os membros das 23 equipas foram negativos.

Nenhum caso positivo foi registado desde o início da 104.ª edição da ‘corsa rosa’, cuja nona etapa, uma ligação de 158 quilómetros entre Castel di Sangro a Campo Felice, está a decorrer.