Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Ciclismo

Dois segundos afastaram João Almeida da vitória no contrarrelógio, mas 43 segundos devolveram-lhe a camisola amarela

O português ficou em 2.º na etapa e vai para o último dia da Volta ao Luxemburgo com 43 segundos de vantagem para o suíço Marc Hirschi, o anterior líder da classificação geral

Pedro Barata

Bas Czerwinski/Getty

Partilhar

João Almeida avisou logo no começo da Volta ao Luxemburgo que o contrarrelógio do penúltimo dia da competição lhe "era favorável". O ciclista português é um jovem de 23 anos, mas mostra uma maturidade e um controlo das situações que levam a acreditar que este tipo de afirmações não são vãs, nem vazias de sentido.

Pois bem, chegado o dia do contrarrelógio, Almeida cumpriu com a sua previsão, roçando a vitória na etapa e recuperando a camisola amarela que já tinha vestido depois da primeira tirada. João ficou em 2.º no contrarrelógio, a apenas dois segundos do italiano Mattia Cattaneo, companheiro da Deceuninck-Quick Step, e ganhando 47 segundos a Marc Hirschi, o suíço que perdeu a liderança para o português, que agora encabeça a competição com 43 segundos de vantagem.

O esforço individual tinha 25,4 quilómetros, começando e acabando em Dudelange. João Almeida partia para o contra-relógio quatro segundos atrás de Hirschi, mas as bandeiras portuguesas que ondeavam na beira da estrada eram mais um sinal de confiança para um corredor que vai habituando os seus compatriotas a festejarem os êxitos que consegue.

Um mês depois de ganhar a Volta à Polónia, o ciclista da Deceuninck-Quick Step (que a partir da próxima época vai correr na UAE Emirates) arrancou para o contra-relógio de maneira autoritária. No ponto de cronometragem colocado a meio do percurso, Almeida tinha 18 segundos de vantagem para Hirschi, os quais já lhe serviam para vestir de amarelo.

E, até final, o jovem foi ganhando mais tempo ao helvético, terminando o percurso em 30 minutos e 54 segundos, 47 segundos mais rápido do que Hirschi. A vitória na etapa, essa, ficou a escassos 2 segundos de Almeida, dado que Cattaneo completou o percurso em 30 minutos e 52 segundos.

Bas Czerwinski/Getty

Contas feitas, o corredor das Caldas da Rainha tem 43 segundos de vantagem para Hirschi, 50 segundos para Cattaneo, 52 para o espanhol David de la Cruz e 1 minuto e 7 segundos para Pierre Latour, o francês que fecha os cinco primeiros da classificação geral individual.

João Almeida, que das quatro etapas da Volta ao Luxemburgo venceu uma e ficou em 2.º noutras duas, vestirá assim de amarelo na última jornada da competição. No sábado, 18 de setembro, o pelotão irá de Mersch até à cidade do Luxemburgo, num percurso de 183 quilómetros com algumas subidas íngremes, mas que abre boas perspectivas para que, no final, tenhamos vencedor português.