Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Ciclismo

João Almeida. A promessa já é uma confirmação: "Está ao nível dos melhores do mundo"

As vitórias nas Voltas à Polónia e ao Luxemburgo consolidam o estatuto do ciclista, que um ano depois de se revelar nos grandes palcos já se encontra “ao nível dos melhores”, diz José Azevedo. E João promete que estará no Mundial “a dar tudo por Portugal”

Pedro Barata

Tim de Waele/Getty

Partilhar

Em outubro de 2020, João Almeida saltou de um relativo anonimato para as luzes da ribalta. Então com 22 anos, o português foi, de maneira inesperada, líder do Giro de Itália durante 15 dias, terminando a prova no 4.º lugar, a melhor prestação lusa numa das três principais corridas por etapas do mundo do ciclismo (Giro, Tour e Vuelta) desde o 3.º lugar de Joaquim Agostinho na Volta à França de 1979. A todos surpreendeu a regularidade e força do atleta das Caldas da Rainha, que ali ganhava um rótulo que, muitas vezes, se transforma num peso a carregar: o de jovem promessa.

No entanto, quase 12 meses volvidos das aventuras cor-de-rosa de Almeida por terras transalpinas, é legítimo dizer que o ciclista passou de hipótese de futuro para garantia de presente. Em 2021, o luso tem andado sempre entre os melhores do pelotão internacional, tendo demonstrado o seu nível na última edição do Giro, com uma 6.ª posição que vincou que o desempenho de 2020 não tinha sido fruto do acaso. A isso juntou um 3.º lugar na Volta aos Emirados Árabes Unidos, um 6.º no Tirreno-Adriático, um 7.º na Volta à Catalunha. E terminou o verão de maneira triunfal, com vitórias, em agosto, na Volta à Polónia, e em setembro, na Volta ao Luxemburgo.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler