Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. Mais um adiamento no arranque do Mundial de MotoGP: GP das Américas passa para novembro

A etapa norte-americana do Mundial de MotoGP deveria acontecer em Austin, de 3 a 5 de abril, mas o surto do novo coronavírus obrigou organização a adiar a prova. GP Argentina (16-19 de abril) deverá ser a prova inaugural

Lídia Paralta Gomes

Christian Pondella/Getty

Partilhar

Com a cidade de Austin, no Texas, em alerta devido ao surto do novo coronavírus, o arranque do Mundial de MotoGP foi novamente adiado. O GP das Américas, que deveria acontecer o fim de semana de 3 a 5 de abril, foi movido no calendário para dia 15 de novembro, pelo que a prova inicial da categoria máxima do motociclismo só deverá acontecer no GP Argentina, a 19 de abril.

Depois do cancelamento, apenas para o MotoGP e não para as categorias inferiores, do GP Qatar, o GP Tailândia também foi adiado, para outubro. Agora é a vez do GP Américas mudar para novembro. Com esta alteração, o GP Valência, última prova do Mundial, será disputado uma semana mais tarde do que o inicialmente previsto, passado para 22 de novembro.

A notícia surge horas depois de Jorge Viegas, o português que é presidente da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), ter lembrado à "Rádio Catalunha" que as pistas de Portimão e Estoril são "pistas de reserva" para o Mundial de MotoGP e que, portanto, poderão entrar no calendário em caso de necessidade, até porque, para já, "em Portugal não há restrições de entrada".

Jorge Viegas sublinhou ainda que neste momento todas as possibilidades estão em cima da mesa para que se cumpra o contrato mínimo de 13 corridas, inclusivamente a realização de corridas à porta fechada ou mesmo a realização de "dois grandes prémios no mesmo fim de semana".

"Se tivermos de realizar corridas em janeiro, vamos realizar", disse ainda o presidente da FIM.