Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

LeBron James mudou de ideias e já aceita jogar sem público

Há quatro dias, o jogador dos Lakers tinha dito perentoriamente que não jogaria à porta fechada

Tribuna Expresso

Sean M. Haffey

Partilhar

Dias depois de ter dito que não jogaria qualquer partida da NBA sem a presença de público, a estrela dos Lakers alterou a sua posição. De acordo com o jornal “USA Today”, a maior estrela da liga norte-americana de basquetebol disse que se tornou mais consciente da natureza fluida do coronavírus e que isso o fez compreender as decisões de adiar os jogos ou jogá-los à porta fechada.

“É engraçado porque quando me perguntaram se eu jogaria sem a presença dos fãs, eu não fazia ideia de que era uma conversa sobre o vírus em particular,” afirmou James na terça-feira depois do jogo dos Lakers. “Obviamente ficaria muito desiludido por jogador sem ter os fãs por perto. É para eles que jogo. (…) Mas ao mesmo tempo tens de ouvir as pessoas que estão a gerir o que se está a passar. Se eles acharem que é o melhor para a segurança dos jogadores, do clube e da liga, então nós ouvi-los-emos.”

A NBA planeia ter hoje, quarta-feira, uma videoconferência com os donos das equipas para falar detalhadamente sobre a possibilidade de organizar jogos à porta fechada. Os dirigentes do basquetebol americano estão atentos ao que se passa noutros países, nomeadamente na Europa, e noutras modalidades.

O treinador dos Lakers afirmou a sua tristeza mas comprometeu-se a cumprir. “Seria muito triste para o jogo,” disse Frank Vogel. “Temos de tirar o melhor de uma situação difícil e fazer a coisa certa. Se a coisa certa for essa necessidade de contenção, então nós compreendemos.”

No fim de semana, a NBA enviou mensagens às 30 equipas sobre a necessidade de se prepararem para um plano de contingência no caso do cancelamento de jogos por parte da liga ou da organização de partidas à porta fechada.

Num evento recente, os Lakers colocaram os operadores de câmara e os repórteres do departamento de comunicação do clube a uma distância maior dos jogadores. “Muito mais seguro. Vocês são ameaçadores,” brincou LeBron James. “Eu não fazia ideia do que se tinha passado. Tenho saudades de vos ter aqui pertinho. É um desafio dar entrevistas assim.

Na semana passada, as equipas da NBA instalaram mais estações de desinfeção à volta das arenas, pedindo aos fãs doentes que ficassem em casa e aconselhando os adeptos presentes a lavar as mãos com frequência.

Todas as equipas da NBA avisaram jogadores, treinadores e dirigentes para evitarem apertos de mão. Os clubes estão também a avaliar a possibilidade de limitar quem viaja nos seus aviões.