Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. A 19 de fevereiro, o Valencia jogou em Milão. Saiu de lá com 35% do plantel infetado

Aconteceu num jogo a contar para a Liga dos Campeões e o clube diz que, apesar de todas as medidas de segurança a adoptadas, a Covid-19 contagiou parte considerável dos atletas

Lusa

Tim Goode - EMPICS

Partilhar

O Valência, da Liga espanhola de futebol, informou esta segunda-feira, em comunicado, ter 35% de casos positivos da Covid-19 no plantel principal, depois de no mês passado ter disputado um jogo em Milão, para a Liga dos Campeões.

"Apesar das rigorosas medidas adotadas pelo clube depois de ter disputado, em 19 de fevereiro, um jogo da Liga dos Campeões, em Milão, uma zona que, dias depois, foi considerada de alto risco pelas autoridades italianas, e de ter afastado o plantel das restantes pessoas, os últimos resultados revelaram que a exposição inerente a um jogo de futebol provocou cerca de 35% de casos positivos no plantel principal", refere o clube espanhol.

O clube em que alinham os jogadores portugueses Gonçalo Guedes e Thierry Correia informa que os infetados com o novo coronavírus são elementos da equipa técnica e futebolistas, todos eles "assintomáticos", em quarentena "nas suas casas e com acompanhamento médico".

No domingo, o central argentino do Valência Ezequiel Garay, que representou o Benfica entre 2011 e 2014, revelou estar infetado com a Covid-19, sendo o primeiro futebolista da Liga espanhola a ser diagnosticado com o novo coronavírus.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram.Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Depois da China, que regista a maioria dos casos, a Europa tornou-se o epicentro da pandemia, com quase 60 mil infetados e pelo menos 2.684 mortos.

A Itália com 2.158 mortos (em 27.980 casos), a Espanha com 309 mortos (9.191 casos) e a França com 127 mortos (5.423 casos) são os países mais afetados na Europa.

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.