Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

E a Liga dos Campeões? E a Liga Europa? UEFA compromete-se a acabá-las esta época, mas só "se a situação melhorar"

É uma garantia que, no fundo, não o é. Depois de reunir, esta terça-feira, com as 55 associações nacionais, a UEFA fez depender o "completar todas as competições domésticas e provas europeias de clubes" na eventual "melhoria de situação" da pandemia. No mesmo comunicado em que confirmou o adiamento do Europeu, a entidade deixou dúvidas quanto à Liga dos Campeões e à Liga Europa

Diogo Pombo

Europa Press Sports

Partilhar

A primeira novidade a saber-se teve que ver com o Campeonato da Europa. A Federação Norueguesa de Futebol revelou, antes de tempo, o adiamento que a UEFA confirmaria mais tarde: o Euro supostamente de 2020 jogar-se-á, afinal, entre 11de junho e 11 de julho de 2021.

Faltava a entidade pronunciar-se sobre o resto, que dizia respeito ao futuro mais próximo, e revelar quais os planos para a Liga dos Campeões e a Liga Europa.

Adiado o Europeu e deixando margem temporal, em teoria, para se realizarem os jogos que não se estão a realizar devido à pandemia de Covid-19, a UEFA revelou, em comunicado, estar "comprometida a completar todas as provas domésticas e competições de clubes até ao fim da atual época desportiva".

Seguiu-se, porém, uma vírgula, que trouxe duas condicionantes.

A primeira: que as provas em questão terminem "até 30 de junho, o mais tardar". A segunda prende-se com algo, para já, incontrolável e imprevisível - "caso a situação melhore e retomar os jogos seja apropriado e prudente o suficiente".

Refere-se, claro, à atual pandemia de Covid-19, que já tem casos em 48 países na Europa e causou a suspensão da maioria dos campeonatos nacionais. É, portanto, um grande 'se'.

A UEFA admite o reagendamento de "jogos de ligas domésticas para meio da semana" e a marcação de encontros das competições europeias "aos fins de semana". Poderemos vir a ter jogos da Liga dos Campeões ao sábado ou domingo, com equipas que lá participem a jogarem, antes, a meio da semana, por exemplo.

Mas, depois, no último dos pontos que dedicou às competições de clubes, a UEFA também prevê "possíveis adaptações" às rondas de qualificação da Liga dos Campeões e Liga Europa de 2020/21, "no caso de se completar tardiamente a época 2019/20, por exemplo, após 30 de junho".

Ou seja, num ponto indica que as provas domésticas devem terminar, no máximo, a uma data, mas noutro ponto admite que possam acabar depois do dia considerado como limite.

A resolução saída da reunião entre a UEFA, a Associação Europeia de Clubes (liderada por Andrea Agnelli, presidente da Juventus), a Associação das Ligas Europeias e a FIFpro (sindicato internacional de jogadores) é, digamos, inconclusiva, porque ninguém sabe o que irá acontecer daqui em diante, em termos de saúde pública.

A entidade anunciou, também, a criação de dois grupos de trabalho: um para "examinar questões relevantes de calendário e criar soluções para completar a atual época de forma coerente", outro para avaliar "o impacto financeiro, económico e regulatório do surto de Covid-19". Ambos terão representantes da UEFA, dos clubes, das ligas e dos jogadores.