Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. Lorenzo Sanz (1943-2020): ex-presidente do Real Madrid, antigo guarda-redes e polémico homem de negócios

O antigo dirigente encontrava-se nos cuidados intensivos, em estado grave. Tinha 76 anos. Com ele, o Real Madrid conquistou duas Ligas dos Campeões, em 1998 e 2000, tendo saído do clube derrotado em eleições por ele convocadas, nas quais perdeu contra Florentino Pérez. Teve vários problemas com a justiça espanhola e em 2018 foi condenado por fuga ao fisco

Pedro Candeias

STR

Partilhar

Lorenzo Sanz, antigo presidente do Real Madrid (1995-2000) faleceu este sábado, devido a complicações provocadas pela Covid-19. A informação foi avançada pelos jornais desportivos espanhóis, "Marca" e "AS". Sanz encontrava-se internado desde 17 de março, nos cuidados intensivos da Fundação Jiménez Dias, em Madrid.

Como líder do clube merengue, conquistou a Liga dos Campeões de 1998 na final contra a Juventus (1-0), numa equipa onde jogavam, por exemplo, Davor Suker, Raúl, Fernando Redondo, Roberto Carlos, Hierro ou Mihajlovic, que acabou por marcar o golo do triunfo. Em 2000, o 'seu' Real Madrid voltaria a conquistar a Champions, batendo o Valencia por 3-0, com golos de Morientes, McManaman e Raúl, já com Iker Casillas na baliza.

Casillas, aliás, reagiu ao falecimento de Sanz, enviando pelo Twitter um "abraço à família e aos amigos" num momento tão duro.

Além dos triunfos na Liga dos Campeões, Lorenzo Sanz conquistou a liga espanhola (1996-97) a Supertaça de Espanha (1997-98) e a Taça Intercontinental (1998).

Homem de negócios, Lorenzo Sanz era o irmão mais velho de de dez filhos de uma família humilde de Madrid que subiu a pulso nos negócios da construção e do imobiliário. Pelo meio, foi guarda-redes (dois dos seus filhos, Francisco e Fernando, também se tornariam futebolistas; Lorenzo, o mais velho, foi basquetebolista) em equipas modestíssimas de Madrid.

Chegou ao Real Madrid em 1985, para diretor do futebol, assumindo mais tarde a presidência do clube, da qual saiu, forçado pela situação crítica financeira e após convocar eleições nas quais foi derrotado por Florentino Pérez.

Fora do mundo do pontapé na bola, Lorenzo Sanz esteve envolvido em algumas polémicas e problemas com a justiça espanhola - em 2018, foi acusado e depois condenado (três anos de cadeia) por fugir ao fisco, tendo escondido ganhos no valor de seis milhões de euros das Finanças espanholas.