Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. Nishimura está “muito preocupado com os pais”, deixou o Portimonense e regressou ao Japão

CSKA Moscovo rescindiu o contrato de empréstimo com o Portimonense do avançado japonês Takuma Nishimura, que pediu para regressar ao Japão devido à pandemia de Covid-19, informou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol

Lusa

Soccrates Images

Partilhar

O CSKA Moscovo rescindiu o contrato de empréstimo com o Portimonense do avançado japonês Takuma Nishimura, que pediu para regressar ao Japão devido à pandemia de Covid-19, informou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol.

“O CSKA de Moscovo, titular dos direitos federativos do Takuma [Nishimura], acedeu ao pedido do jogador, tendo-nos comunicado que iria rescindir o vínculo de empréstimo, de imediato, com base no clausulado do contrato de empréstimo que o permite fazer”, indica a SAD do Portimonense no sítio oficial na Internet.

O avançado japonês, de 23 anos, que disputou apenas dois jogos pela equipa principal do clube algarvio esta época, está “muito preocupado consigo e com os seus familiares”, segundo explicou o Portimonense, 17.º e penúltimo classificado da I Liga.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 290 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 12.700 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro de 2019, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu tornou-se o epicentro da pandemia, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais (4.825), o que levou vários países a adotarem medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.600, mais 320 do que no dia anterior. O número de mortos no país subiu para 14.