Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

“UCI Cristiano Ronaldo e UCI Jorge Mendes”. Jogador e agente doam duas unidades de cuidados intensivos ao Santa Maria e Pulido Valente

A doação vai permitir aumentar a capacidade das unidades de cuidados intensivos do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte em 20 camas

Marta Gonçalves

Cristiano Ronaldo com Jorge Mendes, acompanhados por Dolores Aveiro e Cristianinho

GERARD JULIEN/ Getty Images

Partilhar

Camas, ventiladores, monitores cardíacos, bombas e seringas infusoras são essenciais para prestar assistência a doentes com covid-19 em estado crítico. Todo estes materiais vão estar disponíveis nas duas unidades de cuidados intensivos completamente equipadas com o “contributo de Jorge Mendes e de Cristiano Ronaldo” no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), que integra os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente.

“O empresário Jorge Mendes e Cristiano Ronaldo vão doar duas unidades de cuidados intensivos ao Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte. Cada uma das unidades a serem totalmente equipadas com esta doação terá capacidade para dez camas”, informa o CHULN em comunicado.

As unidades, que no total têm capacidade para 20 camas, vão chamar-se UCI Jorge Mendes e UCI Cristiano Ronaldo. Após o fim do período de pandemia da covid-19, ambas vão ser “reconvertidas e manter-se-ão como reforço da Medicina Intensiva, que contava com 31 camas antes da pandemia do novo Coronavírus, aumentando a sua capacidade para 51 camas”.

Esta doação surge num momento em que o CHULN reforçou a capacidade de atendimento aos doentes infetados pelo novo coronavírus em estado crítico, que “conta com oito unidades de cuidados intensivos, com uma capacidade total de 77 camas, que serão ativadas em função da evolução das necessidades de internamento nesta área”.

A confirmação da oferta surge no mesmo dia em que também o Centro Hospitalar do Porto, citado pela agência Lusa, dá conta que o internacional português e o empresário Jorge Mendes vão equipar uma ala de cuidados intensivos do Hospital de Santo António.

“Esta unidade vai permitir a abertura de 15 camas de cuidados intensivos, integralmente equipadas com ventiladores, monitores e restante equipamento”, indicou o Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP), onde se insere o Santo António. Tal como aconteceu no Lisboa Norte, também a unidade vai ser batizada com os nomes de Ronaldo e Mendes.

Em Portugal, de acordo com o mais recente balanço da Direção-geral da Saúde, a covid-19 em Portugal já provocou 30 vítimas mortais. Estão confirmadas 2362 pessoas infetadas (mais 14,6% do que o anterior balanço), estando internadas 203 pessoas, 48 em unidades de cuidados intensivos.