Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19 obrigou a cancelar todas as regatas mas o campeonato de vela começou hoje. Confuso?

Imagens como esta estão apenas congeladas na mente de um grupo de velejadores e apaixonados pela vela, que não se conformou e começou por carolice a organizar regatas virtuais como mera distração para ocupar os dias de isolamento social. O sucesso foi tal que agora já conta com o apoio da Federação Portuguesa de Vela

Jaime Figueiredo

Jaime Figueiredo

Partilhar

A primeira edição aconteceu no dia 17 de março e contou com a participação de 30 jogadores. A iniciativa superou de tal forma o esperado que foi solicitado à organização para repetir o evento - e no fim-de-semana passado surgiu a 2ª edição desta regata virtual passando de 30 para 160 participantes, de todos os tipos, desde atletas da classe Optimist (11/ 15 anos), velejadores da classe SB20 (40/50 anos), velejadores Olímpicos (Laser, 49er e 470), velejadores de fim de semana, pessoas sem barco... enfim de todos os perfis.

Para desportistas de alta competição, o jogo é como se fosse um simulador onde há muita coisa que se pode treinar e depois replicar na vida real. “No mar, os velejadores têm uma visão limitada do que está a acontecer, numa regata virtual podem escolher ângulos de forma a ver as embarcações de cima e de uma forma mais ampla, permitindo desenvolver tácticas e condições de estratégia diferentes", explica Rodrigo Moreira Rato, um dos responsáveis pela organização da competição.

A ideia pensada e concebida por "carolice" de um grupo de cinco velejadores e apaixonados pela vela, de Lagos, Vilamoura, Cascais, Lisboa e Figueira da Foz está a dar frutos. A Federação Portuguesa de Vela decidiu juntar-se ao evento não só na promoção, mas também dando um caráter oficial ao campeonato na terceira edição do J Boats Portugal VR Series, que será disputada entre 27 e 29 de março e já conta com mais de 200 inscrições.

"Todos nós estamos a pôr isto de pé, graciosamente, apenas com o objetivo de por as pessoas a passar uns bons momentos e permitir que todos participem" diz Rodrigo Moreira Rato.

A inscrição é gratuita, a prova irá decorrer na aplicação "Virtual Regatta". Para os jogadores, o procedimento é igual a uma regata real. A prova tem um formato de eliminatórias, com grupos de 20 jogadores. Começam com 8 grupos, os 10 melhores de cada grupo vão passando à fase seguinte até sobrarem apenas 20.

Nessa fase são disputadas 5 regatas com a possibilidade de descartar a pior classificação. Os 10 melhores têm ainda a oportunidade de disputar uma “Medal Race” com a pontuação a duplicar. Este tipo de final pretende aumentar a ligação ao público, sendo uma regata em que praticamente o vencedor ganha tudo.

Para “aumentar a luta” a organização vai atribuir prémios simbólicos aos seis primeiros classificados que vai desde uma noite num apartamento para duas pessoas até uma sessão de vela para quatro pessoas, mesmo sabendo que a maior parte deles só podem ser entregues quando o isolamento social terminar.

Segundo a e-Sailing TV, que transmite e comenta em direto as regatas finais de domingo, Portugal é o país que tem mais participantes na Europa, sendo que outros países geralmente não passam de 50 participantes.