Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. Neymar promove campanha para ajudar favelas no Brasil

São Paulo é a zona mais afetada no Brasil, com 68 das 92 vítimas mortais no país, e 1.223 dos quase 3.500 casos confirmados

lusa

Christian Pondella

Partilhar

O futebolista brasileiro Neymar, que alinha nos franceses do Paris Saint-Germain, juntou-se a uma campanha para ajudar as famílias das favelas de São Paulo a enfrentar a pandemia provocada pela Covid-19.

"A solidariedade deve ser mais contagiosa que o vírus", afirmou o internacional brasileiro nas redes sociais, explicando que a campanha que pretende ajudar as pessoas com bens alimentares e produtos de higiene.

Diversas associações e personalidades organizaram-se para impedir uma "crise humanitária" nas comunidades mais vulneráveis do estado de São Paulo, numa altura em que existem cada vez mais casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus no Brasil.

São Paulo é a zona mais afetada, com 68 das 92 vítimas mortais no país, e 1.223 dos quase 3.500 casos confirmados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou cerca de 572 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 26.500. Dos casos de infeção, pelo menos 124.400 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito na sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde. Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 2 de abril.