Tribuna Expresso

Perfil

Coronavírus

Covid-19. Chiellini ligou, Ronaldo renunciou a €10,2 milhões e os colegas foram atrás

Cristiano Ronaldo aceitou abrir mão de parte do salário e terá sido esse o sinal determinante para que todo plantel aceitasse a redução comunicada no sábado, pela Juventus

Tribuna Expresso

Daniele Badolato - Juventus FC

Partilhar

O salário de Cristiano Ronaldo não tem comparação com qualquer outro na Juventus, o clube mais poderoso de Itália. O português, por ano, recebe 31 milhões de euros, provavelmente "o triplo do que ganha" a generalidade dos seus colegas de equipa, escreve a "Gazzetta dello Sport", este domingo.

Portanto, também é natural que seja Cristiano Ronaldo a contribuir com mais no âmbito da redução salarial anunciada pela Juventus, no sábado. "A Juventus anuncia que chegou a um acordo com os jogadores e com o treinador sobre os salários para o que ainda falta disputar da época.O acordo prevê uma redução na compensação dos valores mensais de março, abril, maio e junho de 2020".

De acordo com a "Gazzetta dello Sport" e com o "Corriere dello Sport", Ronaldo renunciou a 10,2 milhões de euros nestes quatro meses. Ainda segundo estes jornais, Ronaldo aceitou rapidamente este modelo que o capitão Chiellini lhe apresentou, dando um sinal ao resto do plantel, o que facilitou, então, a adoção desta medida.

Chiellini, mestre em Gestão, foi o principal interlocutor da equipa com o presidente Agnelli e o diretor desportivo Paratrici, tendo participado na feitura do modelo de redução salarial.